Crivella é alvo de mandado de busca e apreensão no Rio

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) e a Polícia Civil cumpriram na manhã desta quinta-feira (10) mandados de buscas e apreensão contra o prefeito do Rio Marcelo Crivella (Republicanos), membros do seu governo e empresários.

A ação de hoje é um desdobramento da Operação Hades, deflagrada em março deste ano que apurou um suposto “QG da propina” na prefeitura do Rio de Janeiro. A denúncia surgiu na colaboração premiada do doleiro Sérgio Mizhay, preso no ano passado.

Segundo Mizhay, os membros do alto escalão do governo Crivella liberavam verbas da prefeitura a empresas mediante pagamento de propina.

LEIA TAMBÉM
Nassif explica aumento no preço do arroz que Bolsonaro e Guedes não entendem; assista

Ministro da devastação desafia Leonardo DiCaprio a adotar um parque no Brasil

A quem favorece a criminalização da política e da advocacia?

Ao todo, foram cumpridos 22 mandados de buscas e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro (nos bairros da Barra da Tijuca, Jacarepaguá, Tijuca e Flamengo), Petrópolis e Nilópolis. A casa de Crivella e a Prefeitura do Rio estiveram entre alvos das buscas, além de endereços ligados a agentes públicos municipais e empresários.