Ato virtual quer reunir FHC, Sarney, Temer, Haddad, Ciro, Huck, Dino e Boulos; Lula diz não

O grupo “Direitos Já”, vinculado ao PSDB, promove ato virtual na sexta-feira (26) em pretende reunir os ex-presidentes FHC (PSDB), José Sarney (MDB) e Michel Temer (MDB), além de políticos de esquerda e da centro-esquerda como o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) e o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos (PSOL). Convidado, Lula disse que não participará. Sergio Moro não foi chamado.

O organizador do evento é Fernando Guimarães, coordenador do grupo Direitos Já. “O Brasil não viu uma reunião tão ampla quanto essa”, diz o sociólogo. “O ato assume um papel de ser um grande palanque, como foram as Diretas. A gente vai se imaginar no Vale do Anhangabaú”, completa.

Segundo Guimarães, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, prometeu participar, assim como o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, e o arcebispo metropolitano de São Paulo, cardeal dom Odilo Scherer. O apresentador da TV Globo Luciano Huck, possível candidato à Presdiência em 2022, também deve marcar presença.

LEIA TAMBÉM:

Senado aproveita a Covid-19 para passar a “boiada” do novo marco do saneamento

Em ato fechado e sem aviso prévio, Mário Frias toma posse na Cultura

A chapa Bolsonaro e Mourão está longe de escapar da cassação no TSE

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recusou novamente a participação em evento programado pelos defensores da chamada “Frente Ampla”, articulação que pretende susbtituir o governo Bolsonaro, porém sem apresentar um programa contra o neoliberalismo.

*Com informações da Coluna Painel na Folha