Ex-governador da PB Ricardo Coutinho é solto após espetáculo político da Polícia Federal

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) teve a ordem de soltura determinada ontem (21) pelo ministro Napoleão Nunes Maia Filho, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O ex-governador socialista foi preso preventivamente na Operação Juízo Final, um desdobramento da Operação Calvário, que apura supostas fraudes e pagamento de propina na Saúde e na Educação da Paraíba.

Coutinho é um dos políticos nordestinos que visitaram o ex-presidente Lula no cárcere, em Curitiba, e um entusiasta da retomada da caravana do petista pela região Nordeste do País com vistas às eleições de 2020 e 2022.

A decisão deve ser comunicada ao Tribunal de Justiça da Paraíba para que o ex-governador seja solto imediatamente.

O ex-governador Ricardo Coutinho estava em viagem internacional quando soube da ordem de prisão. Ele antecipou o retorno ao Brasil e havia se entregado às autoridades judiciárias locais, em Natal. O político socialista partiu do pressuposto segundo qual ‘quem não deve, não teme’.

LEIA TAMBÉM
Operação Juízo Final tenta prender ex-governador Ricardo Coutinho

PT repudia “espetacularização política e midiática” em operação contra Ricardo Coutinho

Ricardo Coutinho, ex-governador da Paraíba, é preso em Natal