Partido da Lava Jato diminuiu ações da Polícia Federal sob a gestão Sérgio Moro

Publicado em 30 setembro, 2019
Compartilhe agora!

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, personagem central da #VazaJato, diminuiu o número de operações da Polícia Federal –órgão que está sob seu comando.

De acordo com levantamento da Folha, foram 204 ações de janeiro a junho, número mais baixo desde 2014, portanto há cinco anos não se viam tão poucas ações da PF.

Embora a PF na gestão de Moro tenha havido menos operações, as que foram realizadas não deixaram dúvidas de seu caráter político da polícia.

A invasão do gabinete do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), por exemplo, cristaliza a imagem de polícia política da Lava Jato.

LEIA TAMBÉM
Lula deve ser submetido a novo julgamento, defendem setores do MPF

Contra Lula, Globo inicia campanha pelo Nobel da Paz para Raoni

Lenio Streck sobre a lei de abuso: juízes e procuradores não confiam neles próprios?

O aumento ou diminuição do número de operações da PF, nesses tempos de relativização da Constituição, não tem a ver com o cumprimento ou descumprimento de direitos e garantias fundamentais.

O número, o tamanho, a quantidade de operações da PF é apenas um “fetiche” alimentado pela velha mídia e por alguns setores punitivistas.

Sob Moro ainda há presos políticos na Lava Jato, debaixo dos narizes do Ministério Público Federal e do Supremo Tribunal Federal. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o mais ilustre de todos eles, inconstitucionalmente encarcerado há 541 dias.

Compartilhe agora!