Bolsonaro “demite” Dodge e indica Aras na PGR

Compartilhe agora!

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), na prática, demitiu a procuradora-geral Raquel Dodge ao indicar o subprocurador-geral Augusto Aras para o cargo de procurador-geral da República.

A atual procuradora, na função desde 2017, será substituída no próximo dia 17 de setembro. Ela foi indicada pelo ex-presidente Michel Temer (MDB), que tem mais afinidades do que divergências políticas com Bolsonaro.

Bolsonaro tinha a opção de reconduzir Dodge, mas preferiu um nome que afinado politicamente com ele e sua família. Até porque, imaginou o presidente, o seguro já morreu de velho…

LEIA TAMBÉM
Eleições diretas do PT serão realizadas em 4951 cidades neste domingo

Saúde ruim derruba a popularidade de Bolsonaro

Bolsonaro ameaça fuzilar quem estiver em ministério perto de janelas no dia 7/9

Aras não está na lista tríplice da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República) cuja tradição inaugurada pelo PT, de indicar sempre o mais votado, foi quebrada por Temer e, agora, desprezada até os mais votados.

Aras, 60 anos, é professor de direito constitucional da UnB (Universidade de Brasília) e é membro do Ministério Público Federal há 32 anos. Ele concorreu à PGR ‘por fora’ da lista tríplice da ANPR.

Compartilhe agora!