Saúde ruim derruba a popularidade de Bolsonaro

Compartilhe agora!

O aumento da rejeição ao presidente Bolsonaro (PSL), que em um mês saltou de 33% para 38% segundo o Datafolha, tem como uma das principais causas o descontentamento com a saúde pública.

A área é citada como o principal problema do país por 18% dos entrevistados. Em seguida aparecem educação e desemprego, com 15% cada. Segurança pública, área comandada pelo ex-juiz, Sergio Moro, foi mencionada por 11%.

LEIA TAMBÉM
Ex-ministros divulgam manifesto contra o desmonte da saúde pública

Em discurso fascista, Weintraub diz que Brasil “não tem espaço todos”

#BolsonaroMiserable é esculhambado mundialmente em espanhol

Em julho, a pesquisa indicava A violência como o maior problema para 19% dos Brasileiros.

O retorno de doenças, as baixas coberturas vacinais, as dificuldades de acesso a tratamentos, o desabastecimento de medicamentos, o corte de verbas em pesquisas, a falta de profissionais médicos em regiões distantes e nas periferias dos grandes centros urbanos, com o fim do Mais Médicos, são alguns dos problemas que contribuem para a insatisfação.

O Datafolha ouviu 2.878 pessoas com mais de 16 anos em 175 municípios, nos dias 29 e 30 de agosto. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Com informações do Brasil de Fato.

Compartilhe agora!