Gilmar Mendes pula com investigação da Receita: ‘abuso de poder’

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), acusou a Receita Federal de cometer ‘abuso de poder’ por abrir procedimento para investigá-lo em focos de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência. A devassa também atingiria a mulher dele, Guiomar Mendes.

Mendes pediu adoção de providências urgentes ao presidente do STF, Dias Toffoli, contra agentes da Receita que anda bisbilhotando seu fluxo de caixa.

LEIA TAMBÉM

“A privatização do setor mineral foi um suicídio”, afirma deputado federal

Na prática, Gilmar Mendes sabe que está havendo uma tentativa de acuar os ministros do Supremo nas vésperas da votação do habeas corpus que pode libertar Lula, bem como do exame da constitucionalidade do cumprimento de pena após condenação em segunda instância — que também beneficiaria o ex-presidente.

Recentemente, o próprio Toffoli viu um familiar seu sendo envolvido num suposto crime.

Ex-prefeito de Marília, José Ticiano Dias Toffoli, irmão do ministro do STF, foi delatado por recebimento de propina da OAS. O vazamento do trecho do depoimento de Léo Pinheiro, o mesmo que pretextou o encarceramento de Lula, tinha o claro objetivo de constranger o presidente do Supremo.

Além do fator Lula e a consequente tentativa de ‘acadelar’ o STF, pesa também a discussão acerca do pacote do ministro Sérgio Moro, ex-juiz da lava jato, para prender os mais pobres, criminalizar os movimentos sociais, e abrir caminho para o diabólico projeto neoliberal.