Bolsonaro volta a atacar direitos dos trabalhadores

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) voltou a atacar os direitos dos trabalhadores. Ele afirmou nesta quarta-feira (12) que quer aproximar a legislação trabalhista da informalidade para facilitar a vida dos empresários.

A declaração foi feita em reunião com parlamentares do DEM. Ele ainda criticou o PT e o programa Bolsa Família.

LEIA TAMBÉM: Vem aí a ‘Bolsa Estupro’ de Bolsonaro, informa ministra Damares

Bolsonaro também atacou o Ministério Público do Trabalho (MPT), afirmando que “se tiver clima a gente resolve esse problema”.

A crítica ao MPT veio no contexto da multa de R$ 100 milhões para a empresa Havan por suposta coação de funcionários durante período eleitoral.

Ele voltou a repetir que “ser patrão no Brasil é um tormento”.

“Nós temos direitos demais e empregos de menos, tem que chegar a um equilíbrio.”

E ainda concluiu que “a reforma aprovada há pouco tempo já deu uma certa tranquilidade, um certo alívio ao empregador e repito o que falei ontem: é difícil ser patrão no Brasil”.

Fácil é ser empregado?

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro quer aprofundamento da reforma trabalhista

Com informações do Estado de Minas.

Comentários encerrados.