Piada pronta: Michel Temer não reconhece resultado das urnas na Venezuela

Piada pronta. O ilegítimo Michel Temer não reconhece o resultado das urnas que reelegeu Nicolás Maduro na Venezuela com 68% dos votos. China, Rússia, Bolívia e Irã consideraram legítima a vitória do presidente bolivariano.

“As eleições foram realizadas. Os seus resultados já têm um caráter irreversível: dois terços dos votos foram para o atual presidente do país, Nicolás Maduro”, disse Alexander Schetinin, diretor do Departamento da América Latina do Ministério de Relações Exteriores da Rússia.

Temer, por meio de nota do Itamaraty, afirmou não reconhecer a vitória de Nicolás Maduro nas eleições presidenciais daquele país. A linha golpista é seguida pela mídia brasileira, que, nas últimas horas, surtou com o resultado no país caribenho.

“Brasil e outros 13 países não reconhecem eleição venezuelana”, berra a Folha.

O que chama a atenção é que na Venezuela, até mesmo os veículos antichavistas, mostram resignação pela escolha dos eleitores: “Maduro repete “sem surpresas” (Diario 2001); “Sin surpresas” (La Verdad); e “Maduro proclama triunfo perfeito” (La Hora).

Michel Temer ainda deve estar magoado com a Venezuela porque, em julho de 2017, na discussão sobre a presidência rotativa do Mercosul, o embaixador bolivariano não perdoou:

‘No dia que o Brasil realizar uma eleição, o governo poderá ser levado a sério’, considerou o representante venezuelano, ao lembrar que ‘o governo Michel Temer está atolado em escândalos de corrupção’.

Comentários encerrados.