Por Esmael Morais

Falta um mês para o #OcupaTRF4

Publicado em 24/12/2017

Comitês de Resistência, plurais e suprapartidários, já funcionam em diversas partes do país. Em Curitiba, por exemplo, PT, PMDB e movimentos populares operam juntos na formação de caravanas rumo à capital gaúcha.

No dia 24 de janeiro, o #OcupaTRF4 será uma espécie de “Fórum Social Mundial Extraordinário”. A cidade que inventou esse belo encontro da Humanidade, o Fórum Social Mundial, agora será a Capital do Mundo Democrático!

Abaixo, leia a íntegra do manifesto mundial lançado pelo embaixador Samuel Pinheiro Guimarães e o senador Roberto Requião (PMDB-PR), neste fim de semana, em defesa da democracia e por eleições livres no Brasil:

Por Eleições livres, justas e transparentes no Brasil

A democracia é o governo do povo em que a maioria dos cidadãos escolhe seus representantes para fazer as leis e para implementar essas leis.

No Brasil, a Constituição determina a realização da eleição para Presidente da República, chefe do Poder Executivo e para parlamentares a cada quatro anos.

As eleições são diretas, pelo voto secreto, mais de 100 milhões de cidadãos exercem o direito de escolher seus governantes.

As campanhas para eleições diretas para Presidente da República são ocasiões importantes para o debate sobre o Brasil que a maioria da população deseja para si e para seus filhos, um Brasil mais democrático, mais desenvolvido, menos desigual, mais soberano, mais tolerante, menos violento.

As forças mais conservadoras e beneficiárias da atual situação política, econômica e social de extraordinárias desigualdades procuram articular todos os artifícios para evitar a manifestação soberana do povo.

Luiz Inácio Lula da Silva é o candidato com maior aprovação popular e que tem contra si toda a grande mídia – jornais, rádios e televisões -, o poder econômico e partes do Judiciário. Contra sua candidatura se articulam todos os artifícios.

Neste momento crucial da história brasileira em que está ameaçado o processo político fundamental das eleições conclamamos a todos os cidadãos em nossos países:

a defender o exercício da democracia no Brasil;

a proclamar o papel essencial de eleições, com a mais ampla participação popular;

a declarar o direito de todos os cidadãos a disputar eleições, inclusive o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula.

22 de dezembro de 2017