Três ex-governadores – Requião, Alvaro e Richa – acham que Ratinho Junior não deu conta do recado

O que os ex-governadores Alvaro Dias (Podemos), Roberto Requião (sem partido) e Beto Richa (PSDB) têm em comum? Política e ideologicamente, nada. Mas eles comungam da mesma opinião segunda qual o atual governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), não deu conta do recado – e por isso não merece ser reeleito em 2022.

Alvaro foi o último a se desencantar com o atual governador. O parlamentar entrou na lista dos “ex” que criticam Ratinho depois que foi “chifrado” pelo inquilino do Palácio Iguaçu.

Ratinho Junior roeu o acordo que tinha de apoiar a reeleição do senador do Podemos. Diante disso, o partido planeja lançar o também senador Flávio Arns na disputa pelo governo do estado.

O governador preferiu a companhia do presidente Jair Bolsonaro (PL) a naufragar com a candidatura do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (Podemos), que poderá se contentar com uma cadeira na Câmara.

Requião é oposição desde sempre. Critica a falta de projetos e ausência do governador nos momentos mais difíceis do povo paranaense e acusa Ratinho de governar para ricos, pedageiras e acionistas da Copel e Sanepar – além de impor tarifas de água e luz caríssimas.

Beto Richa, por sua vez, foi quem inventou e elegeu Ratinho Junior. No entanto, não teve o reconhecimento desse sacrifício. Por isso, o tucano foi ao Podemos buscar o ex-deputado e ex-prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, como candidato do PSDB ao governo do Paraná.

Não perca as contas. Já são quatro as pré-candidaturas [mais robustas] ao governo do Paraná. Confira:

  • Ratinho Junior (PSD)
  • Roberto Requião (sem partido)*
  • Flávio Arns (Podemos)
  • Cesar Silvestri Filho (PSDB)

*Requião aguarda desfecho da criação da federação partidária, mas a tendência é que ele se filie no PT. Ele será o apoiador de Lula no Paraná.

Veja também  Boulos se torna réu por ocupação do tríplex do Guarujá