24 de abril de 2014
por esmael
18 Comentários

“Estamos próximos de resolver a greve dos professores”, diz Traiano

O governador Beto Richa (PSDB) delegou ao seu líder, deputado Ademar Traiano (PSDB), a tarefa de negociar com os educadores em greve desde ontem (23).

Daqui a pouco, à s 15 horas, os grevistas voltam à  mesa de negociação com o governo do estado. O encontro será realizado na Secretaria de Administração.

Ao Blog do Esmael, do qual é colunista, Traiano disse acreditar que se dará hoje mais um passo importante para acabar com a greve. Segundo o líder tucano, são quatro pontos principais que demandam mais: 33% de hora-atividade, auxílio-transporte para os profissionais em licença médica, reajuste de 8,32% de acordo com a Lei do Piso e pagamento de R$ 100 milhões aos professores e funcionários em promoções e progressões.

“Estamos próximos de resolver a greve dos professores”, afirmou o porta-voz do governador Beto Richa.

O Blog do Esmael apurou que o governo do estado sinaliza com o pagamento de 6,7% do índice IPCA na data-base de maio. Esse reajuste !” já previsto em lei !” seria dado a todos os servidores públicos. O governo descarta, no entanto, conceder o reajuste 8,32% previsto na Lei do Piso.

Os profissionais da educação estão acampados em frente ao Palácio Iguaçu por tempo indeterminado.

Pela Fanpage do Blog do Esmael, no Facebook (clique aqui), o leitor poderá acompanhar online os detalhes do alvoroço paredista. Basta curtir e assinar o feed da página para receber as atualizações das notícias gratuitamente em seu navegador.

Acerca da greve

O magistério deflagrou a greve porque o governo Beto Richa (PSDB) não cumpriu a palavra dada em negociações (a exemplo da não implementação dos 33% de hora-atividade no início do ano letivo de 2014) e adotou medidas que punem a categoria (como os descontos no auxílio-transporte).

Os educadores ainda cobram R$ 100 milhões relativos a avanços e progressões não pagos e o cumprimento da Lei Nacional do Piso, que prevê reajuste de 8,32% nos salários deste ano.

A seguir leia, os 13 pontos de pauta reivindicados pela APP-Sindicato:

1. 33% de hora-atividade – Nossa reivindicação histórica para a hora-atividade é de 50%. Queremos sua ampliação imediata para 33% e assim progressivamente. A hora-atividade tem que ser aplicada conforme a Lei 11.738/2008 (PSPN) a todos(as) os(as) professores(as) da rede, obedecendo a regulamentação da carreira de hora-aula de 50 minutos.

2. Piso Nacional – Este ano, foi anunciado, pelo Ministério da Educação (MEC), o índice de 8,32% de reajuste do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN). A APP defende, porém, que o índice a ser aplicado seja o de 10,6%, defendido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

3. Reajuste dos(as) funcionários(as) – Queremos que o reajuste nos salários dos funcionários(as) de escola este ano s Leia mais