15 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Jean Wyllys vai denunciar governo Bolsonaro durante conferência internacional em Portugal

Jean Wyllys vai denunciar governo Bolsonaro durante conferência internacional em Portugal

O ex-deputado Jean Wyllys, do PSOL, vai descer a borduna no governo de Jair Bolsonaro no fim deste mês (26 de fevereiro) durante conferência internacional na Universidade de Coimbra, em Lisboa, Portugal. ... 

Leia mais

5 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro sem previsão de alta e governo continua à deriva

Bolsonaro sem previsão de alta e governo continua à deriva

A falta de previsão para a alta médica do presidente Jair Bolsonaro (PSL), internado há 11 dias no hospital Albert Einstein, em São Paulo, continua deixando o governo à deriva. ... 

Leia mais

21 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Filho de Bolsonaro adquiriu R$ 4,2 milhões em imóveis em apenas 3 anos, diz Folha

Filho de Bolsonaro adquiriu R$ 4,2 milhões em imóveis em apenas 3 anos, diz Folha

A Folha de S. Paulo informa que obteve documentos que comprovariam R$ 4,2 milhões de imóveis adquiridos pelo senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), cuja a origem do dinheiro é duvidosa.

O jornalão paulistano garante que Bolsonaro comprou dois apartamentos em bairros nobres do Rio de Janeiro, ‘ao custo informado de R$ 4,2 milhões’ — insinuando que o valor pago pelos imóveis pode ainda ser maior.

LEIA TAMBÉM

Depois de 34 anos, um general no comando do país ... 

Leia mais

20 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Pimenta: Bolsonaro faz parte de uma organização criminosa; assista

Pimenta: Bolsonaro faz parte de uma organização criminosa; assista

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), publicou um vídeo neste domingo (20) denunciando a família Bolsonaro de fazer parte de uma perigosa organização criminosa.

Para o dirigente petista, há gravidade nas denúncias do Ministério Público porque o Coaf demostrou R$ 7 milhões de movimentação atípica. “Tem relação com as milícias”, denunciou Pimenta.

LEIA TAMBÉM

‘Bolsonaro te enganou, babaca’ bomba neste domingo ... 

Leia mais

14 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ministério Público diz que morte de Marielle está ligada a milícias

Ministério Público diz que morte de Marielle está ligada a milícias


O procurador-geral de Justiça do estado do Rio de Janeiro, Eduardo Gussem, disse nesta segunda-feira (14) não ter dúvidas de que o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista Anderson Gomes está relacionado a grupos de milicianos. Gussem discursou ao ser reconduzido ao cargo para mais dois anos de mandato à frente do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

“Não tenho dúvidas em afirmar que o caso Marielle e Anderson Gomes está relacionado a essas organizações criminosas”, disse ele. O assassinato completa hoje dez meses e segue em investigação sigilosa na Polícia Civil e no próprio Ministério Público estadual.

Gussen afirmou que as milícias representam “uma forma perversa de plantar o terror e o medo na sociedade” e destacou que, quando confrontadas pelo aparato estatal, elas reagem “com severos ataques a bens públicos e ameaças a autoridades”. O procurador-geral de Justiça lembrou ainda o ataque a tiros sofrido ontem pela delegada e deputada estadual Martha Rocha (PDT), que não se feriu com os disparos contra seu carro, mas teve o motorista baleado. A parlamentar relatou ter sofrido ameaças de milicianos .

“Espero que o lamentável episódio ocorrido ontem com a deputada estadual Martha Rocha não seja mais um capítulo dessa triste e grave história”, disse.

Ao fim da cerimônia de recondução ao cargo, o procurador-geral de Justiça explicou que o ministério público estadual e a Polícia Civil trabalham em duas linhas de investigação distintas no caso Marielle. Enquanto os promotores cruzam dados do caso com outros processos e organizações criminosas identificadas, a Polícia Civil se debruça sobre o crime de forma mais específica.

“Elas necessariamente não são divergentes, podem até ser convergentes. São linhas que, com o andar dessa análise, podem desembocar na mesma organização criminosa”, disse ele, que ponderou que a investigação da Polícia Civil necessariamente vai passar pela avaliação do Ministério Público quando concluída.

*Da Agência Brasil Leia mais