28 de julho de 2015
por esmael
21 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: Prefeito, faz um favor? Não faça nada!!!

lutiMarcelo Araújo*

Nosso prefeito sofre duras críticas por fazer uma administração pífia, fraca, sem realizações, omissa. Ele mesmo já admitiu que sua estratégia é apenas não se envolver em escândalos. Depois da notícia que vou comentar hoje, em vez de criticar essa postura estática e seu estado de latência, eu venho aqui pedir, ou melhor implorar, NÃO FAÇA NADA!

Estou chegando a conclusão que é mais seguro para a cidade que o prefeito se preocupe apenas em não responder ações criminais e escândalos, somente ações civis públicas como ele mesmo afirmou no jantar do Instituto dos Advogados, e procure repousar e torcer para que cada minuto não dure mais que 30 segundos. Minha preocupação é que o próximo prefeito gaste muito tempo, e mais dinheiro, desfazendo as (des) obras. Vamos à última.

A tal ciclofaixa da Marechal Floriano foi duramente criticada na campanha eleitoral, e muito ironizada pelo anãozinho filho do Gepetto (Pinóchio), o qual deitou-se nela para dizer que era pequena, estreita. Vamos a um momento mais pretérito, em outubro de 2007  nosso amigo Goura pintava uma ciclofaixa com as próprias mãos na Augusto Stresser em protesto.

Hoje o candidato do anão é prefeito e o Goura está na coordenação de mobilidade da SETRAN. Espero que o convite para integrar o governo (como o Danilo e o Miranda) não tenha sido apenas para adoçar os lábios dos cicloativistas para o beijo da morte.

Pois agora a prefeitura anuncia que vai colocar faixas de estacionamento ao lado direito da ciclofaixa da Marechal cedendo a uma suposta pressão dos comerciantes por vagas de estacionamento. Sim, essa pressão existe porque na condição de Secretário eu estive na região e sei o que se enfrentou para implantar a ciclofaixa.

7 de julho de 2015
por esmael
23 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: A bike do prefeito com pneus furados

paraciclosMarcelo Araújo*

O gesto do prefeito de Curitiba de ir de bicicleta para assumir a Prefeitura parecia um marco histórico. Os bicicletários públicos, cuja licitação se deu na gestão anterior possibilitou ao prefeito fazer algo que se tornou habitual, que é inaugurar obras e projetos que herdou, nesse caso no primeiro mês do mandato. Ninguém contava é com a famosa ‘mãozinha podre’.

O guerreiro cicloativista Goura Nataraj comemorava então o que seriam espaços de convivência. Hoje, na coordenação de mobilidade da Setran, ele certamente encontra na yoga o equilíbrio para não deixar a desesperança, ou o desespero, tomar conta; mesmo com a falência do projeto em menos de três anos por falta de apoio do poder público, do qual faz parte.

Outra prática que as pessoas estão demorando um pouco para perceber é que o prefeito contabiliza como crédito a ilusão, tal como vender garrafas de ar com devolução do casco.

A ‘faixa preferencial’ de bicicletas na Via Calma é um exemplo. Não existe o conceito de ‘faixa preferencial’. Ou ela é exclusiva e outros veículos não podem utilizá-la ou é uma faixa comum que pode ser compartilhada por todos, e a preferência e proteção decorrem do fato de ser um veículo não motorizado.

23 de junho de 2015
por esmael
16 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: “Curitiba e as Bicicletas”

bicicletasMarcelo Araújo*

Alguns leitores assíduos têm me cobrado em seus comentários um artigo sobre ciclistas. Sinto-me qualificado para falar do assunto, pois passei minha infância e adolescência na Vila Hauer (Bairro Hauer desde 1975) e comecei a pedalar nas ruas desde os 8 anos de idade, quando saía escondido de casa com minha Caloi Berlinetta só para descer pela passarela da Marechal Floriano.

Treinava equilíbrio atravessando feiras livres com a bike sem colocar os pés no chão, até que um dia quase fui linchado. Até hoje, 38 anos depois, continuo adepto da bicicleta para deslocamentos, e pratico triathlon desde os 19 anos.

O Código de Trânsito estabelece um princípio de proteção dos veículos de maior porte sobre os de menor porte, os motorizados sobre os não motorizados, e todos em relação ao pedestre.

Em Curitiba, a Setran está lançando um programa para proteger os ciclistas, punindo motoristas que cometam infrações relacionadas ao trânsito de bicicletas, mas não podemos esquecer que os ciclistas cometem diversas infrações, e por vezes são causadores dos acidentes nos quais as vítimas graves ou fatais são os próprios ciclistas, mas não há meios de punir com multas.

2 de fevereiro de 2015
por esmael
7 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: Para começar bem o ano

marau.jpg

Marcelo Araújo*

Depois de um breve recesso retornamos com nossa coluna fazendo um apanhado dos acontecimentos que marcaram o período, e sendo o primeiro artigo do ano desejo aos leitores um ótimo ano. Leia mais