27 de Abril de 2016
por esmael
16 Comentários

Palácio Iguaçu avalia que ‘29 de abril’ simbolizará fim do governo Richa

massacre_richaO governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), reuniu secretamente ontem (27), no 24º andar do edifício Lumiere, em Curitiba, sua entourage para discutir o dia 29 de abril – quando se completa 1 ano do massacre de professores no Centro Cívico.

24 de junho de 2015
por esmael
16 Comentários

Coluna do Reinaldo de Almeida César: A coragem que sobrou aos professores faltou ao governador Beto Richa

Reinaldo de Almeida César*

A melhor notícia da semana, na área da Segurança Pública, vem da Polícia Militar que anuncia ter prorrogado o prazo para conclusão do inquérito militar (IPM) que apura as responsabilidades pelo Massacre do 29 de abril.

Ao contrário de alguns, não vejo nisso uma manobra para varrer todo aquele horror para debaixo do capacho da porta do gabinete do comandante-geral da PM.

Prefiro enxergar que o comando da PM, zeloso, fará honrar as mais caras tradições da corporação e não deixará de apurar, com todo rigor, os tristes fatos ocorridos e fartamente documentados. Sei lá, talvez eu esteja como Candido, com exacerbado otimismo, recebendo as influências de Pangloss, na obra magna de Voltaire. O tempo dirá.

O fato é que se a PM não apurar os fatos, com absoluto esmero e precisão, livrando-se de amarras corporativas ou de pressões políticas, correrá o sério risco de ser desmoralizada, logo ali na frente, pelo Ministério Público Estadual, pela Procuradoria da República, pela Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República e pela Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, que trabalham a passos largos para colocar luzes sobre o que ocorreu, a partir de documentos, testemunhais, vídeos e fotos.

O que a PM precisa, neste momento é apenas lembrar-se da primeira regra do bom procedimento apuratório: investigue os fatos e não se preocupe com as pessoas. Qualquer imputação de eventuais responsabilidades será mera consequência, apenas isso.

Conheço muitos policiais militares que estiveram no calor daqueles acontecimentos. Entre eles, os oficiais Kogut, Arildo, Cherade, Nerino e Hudson. Eles sabem que tem meu respeito e admiração.

Também sei, pela história e pelo caráter de cada um destes que citei, que eles não deixarão de – como se diz no jargão policial – “botar no papel” o que de fato ocorreu, detalhando os comandos e as condutas que moldaram aquele apavorante cenário, ainda hoje envolto em sombras e escuridão.

Se omitirem fatos, conhecimentos e informações, talvez não consigam mais levantar um olhar altaneiro para a tropa, seus comandados e suas famílias.

Pior que isso.

Se falsearem a verdade, poderão absorver uma carga histórica e espiritual que, talvez, não lhes pertença e que se arrastará por todo sempre. Nesta horas de provação, é redentora a Palavra do Senhor, que nos é transmitida no Livro Sagrado, por João, capítulo 8, versículo 32: “e conhecereis a verdade e ela vos libertará”.

***

Há alguns dias, o governador citou Churchill numa entrevista à TV VEJA.

Referia-se à comparação feita pelo líder britânico entre guerra e política, segundo o qual, a diferença é que na guerra só se morre uma vez.

Sir Winston Churchill, soldado, parlamentar, primeiro-ministro, pintor, dedicado marido, exímio orador e genial frasista ficou para a eternidade por sua liderança e otimismo, mas, também pela sensibilidade política e inesgotável capacidade para o diálogo.

Conta-nos o biógrafo Michael Shelden, que o então jovem Ministro do Interior, Winston Churchill, não permitiu que a polícia massacrasse os mineiros que protestavam na Galia do Sul, em 1910, mesmo contrariando o interesse dos poderosos locais e colocando em risco sua carreira política ainda em ascensão.

Há outra bela frase de Churchill, que revela, na sua humildade, sua grandeza. Em tradução livre: “coragem é o que é preciso para ficar de pé e falar; coragem é também o que é preciso para sentar e ouvir”.

Talvez seja esta coragem que tenha faltado ao governo para sentar e ouvir sobre o nefasto projeto da ParanáPrevidencia e, depois, sobre a reposição de 8,17%. Por outro lado, certamente foi a coragem que sobrou aos professores, servidores e cidadãos, numa praça que ficou manchada de sangue em 29 de abril, em cenas que nos chocam e nos envergonham, como paranaenses.

Winston Churchill mudou o eixo da história e o rumo da humanidade. Não fosse sua habilidade no trato com os líderes das nações aliadas, boa parte do mundo hoje estaria a respirar a podridão dos ares do regime nazi-fascista, soprados pela loucura do infame Adolf Hitler.

Para encerrar, falando em Hitler, esta figura desprezível do século passado, uma curiosidade histórica, notícia de folhetim, quase coluna social.

Num mesmo 29 de abril, só que em 1

30 de Maio de 2015
por esmael
38 Comentários

Greve de fome de professores e aluna desafia intransigência do governador tucano Beto Richa; assista

Os professores Pierre Pinto Cardoso (6º dia) e Nilsa Barbosa da Paz (4º dia), aliados à estudante Júlia Campos (3º dia), representam nessa greve de fome o conjunto da educação paranaense contra a intransigência do governador Beto Richa; abaixo, assista ao vídeo do Blog do Esmael.

Os professores Pierre Cardoso Pinto (6º dia) e Nilsa Barbosa da Paz (4º dia), aliados à estudante Júlia Campos (3º dia), representam nessa greve de fome o conjunto da educação paranaense contra a intransigência do governador Beto Richa; abaixo, assista ao vídeo do Blog do Esmael.

O professor Pierre Cardoso Pinto, da Universidade Tecnológica, a professora Nilsa Barbosa da Paz, do Litoral, e a estudante curitibana Júlia campos, da Unespar (Universidade Estadual do Paraná), desafiam o governo Beto Richa (PSDB) com uma greve de fome a 50 metros do Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba. Eles prometem se martirizar pela causa dos 8,17% de reajuste na data-base, pela intervenção federal no Estado e pelo impeachment do tucano. Leia mais

2 de Maio de 2015
por esmael
47 Comentários

Só falta o monstro Beto Richa ‘renunciar já’ ao cargo de governador

richa_massacre

O governador Beto Richa (PSDB) não tem mais condições de continuar no cargo. É importante que ele deixe o Palácio Iguaçu para poupar energia da sociedade que não o quer mais como chefe do executivo estadual. Leia mais

30 de Abril de 2015
por esmael
54 Comentários

Coluna do Requião Filho: Paraná em luto pela educação, pela política e pela democracia

requiaofilho_profRequião Filho*

Não há muito o que dizer, as imagens do confronto sangrento entre Policiais Militares e Servidores Públicos são suficientes para demonstrar a gravidade do que aconteceu na fatídica data do dia 29/04/2015. Data esta que jamais será apagada da memória de todos.

Dia 29 de abril, acredite quem quiser, o Estado do Paraná colocou praticamente todo o seu efetivo para BATER, sim senhores leitores, BATER, ATIRAR BOMBAS, AGREDIR, HUMILHAR, DENEGRIR, PISOTEAR, todos que em praça pública pediam de forma legítima que o Projeto de Lei de autoria do Governo do Estado não fosse aprovado.

Vejam, as pessoas estavam GRITANDO! Pedindo socorro para que aqueles que estavam “protegidos”, em suas cadeiras, dentro da Assembleia Legislativa ao menos as escutassem! Gritando para que os deputados que elas mesmas elegeram, não aprovassem um projeto que viola seus direitos e condena o futuro da aposentadoria dos servidores públicos paranaenses.

26 de Abril de 2015
por esmael
38 Comentários

Beto Richa proíbe acampamento de professores no Centro Cívico

richa_pmPela primeira vez na história, os educadores em greve não poderão acampar na Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico, em Curitiba. Leia mais

26 de Abril de 2015
por esmael
13 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: “Truculência de Beto contra professores destoa do velho Richa”

Um atento leitor do Blog do Esmael, que acompanha a história política do Paraná e do Brasil, fez uma interessante análise da tentativa do governo Beto Richa (PSDB) de impedir esta semana, com a força policial, a aproximação de manifestantes da Assembleia Legislativa.

Atendendo pelo codinome Garganta Profunda de Londrina, o leitor vai mais longe ainda ao sugerir que o verdadeiro herdeiro do saudoso ex-governador José Richa é José Richa Filho, o Pepe, irmão mais velho de Carlos Alberto (verdadeiro nome de Beto).

“… este sim, educado, ponderado, dotado de paciência e atenção com o interlocutor, ou seja, com perfil assemelhado ao do pai”, compara o Garganta, insinuando que Carlos Alberto pode se aposentar para ceder lugar ao legítimo herdeiro político do velho e bom Richa — Pepe Richa.

Leia a íntegra do texto:

“Esmael,

Como assíduo leitor, mas sem nunca ter me manifestado, trago algumas observações sobre o uso da PM para evitar o acesso ao Centro Cívico.

Em 1982, o Paraná elegeu José Richa para Governador.

Era um verdadeiro líder, afável no trato com as pessoas, não tinha nenhum estrelismo.

Jamais faria isso que seu rebento, Carlos Alberto, agora quer fazer.

Se algum assessor amalucado levasse a ideia de botar PM e Tropa de Choque para impedir acesso da população à praça e à Alep, seria imediatamente advertido pelo velho Richa.

Começo a achar que o verdadeiro herdeiro político do velho Richa, não é o Carlos Alberto, mas sim, o José Richa Filho, o Pepe, este sim, educado, ponderado, dotado de paciência e atenção com o interlocutor, ou seja, com perfil assemelhado ao do pai.

Beto parece não ter herdado as características políticas do seu saudoso pai.

Além de ter sido amigo dos professores e do funcionalismo, José Richa era um democrata, acostumado ao debate das ideias, sem truculência.

Vou lembrar um episódio, para ilustrar.

Na transmissão de cargo, em 1986, de José Richa para João Elísio, compareceu o ex-Presidente do Paraguai, o ditador Alfredo Strossener.

Dizem ter sido convidado por José Richa, que ficou com pena do velho caudilho morar quase na solidão, no exílio em Guaratuba.

Durante a solenidade, o então vereador de Curitiba, José Maria Correia, postou-se em frente ao palanque e fez o que muitos gostariam de ter feito: levantou um cartaz com os dizeres “FORA STROESSNER”.

Houve um natura

4 de Março de 2015
por esmael
29 Comentários

Ao vivo: Assembleia Legislativa sob cerco de educadores no Paraná

Transmissão ao vivo da sessão da Assembleia Legislativa do Paraná. Nesta tarde, o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, explica o rombo no caixa do governo Beto Richa (PSDB). Leia mais

19 de Fevereiro de 2015
por esmael
85 Comentários

Ao vivo: 100 mil contra Beto Richa

O Blog do Esmael transmite ao vivo, em parceria com a TV 15, direto do Palácio Iguaçu, em Curitiba, a manifestação dos 100 mil contra o ‘pacote de maldades’ do governador Beto Richa (PSDB). Acompanhe aqui. Leia mais

19 de Março de 2014
por esmael
6 Comentários

Curitiba transformada hoje na ‘capital nacional da greve’

Diversas categorias protestam hoje e transforma Curitiba na 'capital nacional da greve'; manifestantes não descartam "unificar" marcha rumo ao Palácio Iguaçu e Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico; professores da rede pública estadual, educadores municipais e garis estão paralisados na capital; "Se hay gobierno, soy contra", dizia o revolucionário argentino Ernesto "Che" Guevara.

Diversas categorias protestam hoje e transforma Curitiba na ‘capital nacional da greve’; manifestantes não descartam “unificar” marcha rumo ao Palácio Iguaçu e Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico; professores da rede pública estadual, educadores municipais e garis estão paralisados na capital; “Se hay gobierno, soy contra”, dizia o revolucionário argentino Ernesto “Che” Guevara.

“Se hay gobierno, soy contra”, dizia o revolucionário argentino Ernesto “Che” Guevara. Essa frase expressa bem o que acontece nesta quarta-feira, dia 19, em Curitiba, transformada em ‘capital nacional da greve’ de diversos segmentos laborais. Leia mais

7 de Fevereiro de 2014
por esmael
5 Comentários

Guincheiros prometem “travar” Centro Cívico. Quem vai guinchar o guincho?

Uma "caminhonata" segue em direção à  prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico, em protesto contra a "indústria da multa"; guincheiros prometem "travar" a região com seus caminhões em protesto à s multas eletrônicas que receberam por trafegar pela Linha Verde, na região Sul; Marcelo Araújo, que inspirou o movimento, vê ilegalidade da gestão Gustavo Fruet (PDT); afinal, se fecharem as ruas, como prometem, quem vai guinchar o guincho?

Uma “caminhonata” segue em direção à  prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico, em protesto contra a “indústria da multa”; guincheiros prometem “travar” a região com seus caminhões em protesto à s multas eletrônicas que receberam por trafegar pela Linha Verde, na região Sul; Marcelo Araújo, que inspirou o movimento, vê ilegalidade da gestão Gustavo Fruet (PDT); afinal, se fecharem as ruas, como prometem, quem vai guinchar o guincho?

Neste exato momento, em Curitiba, segue uma “caminhonata” rumo ao Centro Cívico, onde estão localizadas as sedes da prefeitura, do governo do estado, do legislativo e do judiciário. A manifestação é caminhoneiros que trabalham com guincho — uma atividade de emergência, portanto. Leia mais