STJ restitui direção bolsonarista no PROS

O ministro Antonio Carlos Ferreira, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), cassou uma decisão da própria corte, de domingo (31/07), e restituiu a antiga direção bolsonarista no PROS (Partido Republicano da Ordem Social).

Com a decisão, o coach Pablo Marçal reconquistou a posição de candidato a presidente da República.

Na quarta-feira (03/08), o novo comando do PROS havia anunciado apoio à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

PT faz ajustes para Lula vencer no primeiro turno, por isso o PROS ganhou importância nas eleições de 2022.

No entanto, com a reforma da decisão pelo ministro do STJ, o PROS retornou à esfera bolsonarista.

Na guerra interna do PROS, segundo revelou a Folha, houve até tentativa de compra de sentença judicial.

Segundo o jornalão paulistano, Marcus Holanda, que retomou o controle da agremiação, foi flagrado em áudios e imagens fazendo negociação para compra de decisão judicial favorável na primeira e segunda instâncias.

As ações judiciais movidas na primeira instância deram decisões favoráveis a Eurípedes Jr., o fundador da legenda, porém o Tribunal de Justiça do Distrito Federal, órgão de segunda instância, deu ganho de causa à ala contrária, colocando o comando do partido nas mãos de Marcus Holanda desde março deste ano.

Cabem recursos e há expectativa de reviravoltas nas próximas horas.

Os partidos políticos têm até meia noite desta sexta-feira (05/08) para realizar convenções e definir seus candidatos.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

LEIA TAMBÉM

URGENTE: Ratinho Jr. perde apoios do PROS e Avante para Requião

Janones, do Avante, vai desistir hoje para apoiar Lula

No Paraná, Federação apresenta chapa feminina para o Senado

Direita e extrema direita congestionam caminho para Alvaro Dias se reeleger ao Senado