Direita e extrema direita congestionam caminho para Alvaro Dias se reeleger ao Senado

  • Moro, Alvaro e Martins podem ser supreendidos por candidato “tertius” ao Senado?

Pela direita, o ex-juiz Sergio Moro (União) tem sido recebido por prefeitos e chefes políticos na região metropolitana de Curitiba e nas demais regiões do Paraná.

Moro é candidato ao Senado.

Com o apoio do governador Ratinho Jr (PSD) e do presidente Jair Bolsonaro (PL), o deputado bolsonarista Paulo Martins (PL) também tentará o Senado nas eleições de 2022.

Martins é considerado um político de extrema direita.

Nesse mesmo espectro, embora congestionado, ainda tem o senador Alvaro Dias (PODE), que buscará a reeleição.

Garganta Profunda do Palácio Iguaçu, informante do Blog do Esmael, conta que o Centro Cívico vê um caminho bastante congestionado com abundantes candidaturas de direita e de extrema direita para o Senado.

O X-9 desta página disse ainda que luas-pretas palacianos colocam nesse pacote [da direita] os candidatos Orlando Pessuti (MDB) e Guto Silva (PP), que pode desistir da candidatura em prol de Paulo Martins.

Também retirou a candidatura César Silvestri Filho (PSDB), que ensaiou disputar o governo do estado, depois recuou para o Senado, e agora desistiu a favor de Alvaro.

Nas hordas governistas, teme-se um “tertius” como houve na eleição de 2002 – quando o então petista Flávio Arns [hoje ele está no Podemos] venceu eleição para o Senado enquanto os “favoritos” Paulo Pimentel e Tony Garcia, ambos de direita, se dividiram em ataques e agressões.

Na época, tal qual agora, Lula era favorito para o Palácio do Planalto.

O petista fora o principal eleitor de Arns.

Professor de História, Alvaro Dias sabe o peso de lições pretéritas.

Tic-tac, faltam pouco mais de 24 horas para o senador do Podemos bater oficialmente o martelo acerca de seu rumo político.

Tic-tac.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

LEIA TAMBÉM