Requião Filho: Luto pelo Paraná

Cyntia Zanatta Miranda se foi há um ano. E nós, assim como milhares de paranaenses que perderam seus entes queridos, sentimos todos os dias a sua falta.

Por Requião Filho*

A pandemia de COVID-19 e as restrições sanitárias impostas à sociedade nos dois últimos anos, nos fizeram repensar muitos aspectos de nossa vida.

A perda de amigos e entes queridos, para todos nós, foi o suficiente para aprendermos a valorizar cada segundo e minuto passados em boa companhia.

Também sentimos o impacto da pandemia financeiramente, com a severa redução do poder de compra e a falência de centenas de micro e pequenas empresas.

O Paraná, que tem o menor salário médio do Sul do país e a maior desigualdade social, sofre duas vezes.

Nossa amiga Cyntia, que era luz e alegria para todos que a conheciam, acabaria, com seu jeito simples e direto, se pronunciando apenas com uma palavra sobre o que estamos vivendo:

– Misericórdia!!

Cyntia tratava a todos com muito respeito, tinha amigos em todos os lugares e ninguém, absolutamente ninguém, conseguia ter qualquer sentimento ruim perto dela. Era uma profissional incomparável, competente, prestativa e, acima de tudo, uma brilhante mãe e pessoa incrível.

No último sábado fez um ano de seu falecimento em decorrência da Covid-19. Graças à falta de habilidade do Governo em lidar com a pandemia, a vacina dela demorou a chegar… e não deu tempo.

Este texto é uma singela homenagem para que, além de dentro do nosso coração e das nossas memórias, ela também fique eternizada em palavras escritas.

Por ela e, por todos que perdemos, eu luto (e ficamos em luto) pelo Paraná.

No futuro, ainda existe a esperança e, caso tudo fique muito ruim ou complicado, diremos “misericórdia!!” e continuaremos lutando por quem foi e por quem está chegando.

Veja também  Requião Filho: A farsa do compliance no Paraná

*Requião Filho, advogado, deputado estadual pelo PT do Paraná.