Ratinho Jr. e Requião divergem sobre pedágios no Paraná

Nas vésperas do primeiro debate na Band TV, o jornal Folha de S.Paulo destaca nesta sexta-feira (05/08) as divergências entre os candidatos Ratinho Jr. (PSD) e Roberto Requião, da Federação Brasil Esperança, acerca dos pedágios no Paraná.

Primeiramente, um esclarecimento importante: o governador cessante, Ratinho Júnior, comunicou que não vai comparecer no debate da Band no domingo (07/08), às 21h.

– O Rato sempre foge para o buraco quando vê a luz – disse Requião, em suas redes sociais. “Insisto para que o Rato venha conversar comigo!”, desafiou.

Não vai haver debate com Ratinho Jr. sobre pedágio e outros temas nevrálgicos para o Paraná.

A nova licitação para o pedagiamento das rodovias no estado deverão ocorrer somente após as eleições de outubro.

O modelo defendido pelo governador Ratinho consiste na instalação de 15 novas praças de pedágio, além da instituição de degraus tarifáricos, em que o preço sobe de acordo com o avanço de obras.

Requião critica que as concessionárias, em conluio com os governos Beto Richa e Ratinho Jr., não realizaram R$ 10 bilhões em obras, mas, mesmo assim, cobraram as tarifas dos usuários de rodovias.

– Os paranaenses foram roubados por mais de 24 anos – denuncia Requião, que ressalta sua oposição aos 42 aumentos de tarifas pedidos pelas pedageiras ao longo de seus dois últimos governos.

Requião pensa em estabelecer “pedágio de manutenção” ou “tarifa zero”, caso seja eleito em outubro, enquanto seu adversário Ratinho propõe mais 30 anos de contrato e aumento de 27 para 42 praças de pedágio.

Ratinho Jr. ainda defende o aumento da quilometragem de rodovias pedagiadas – de 2,5 mil km para 3,3 mil km.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

LEIA TAMBÉM