Rodrigo Pacheco filia-se ao PSD de olho na vice de Luiz Inácio Lula da Silva na eleição de 2022

Rodrigo Pacheco filia-se ao PSD de olho na vice de Luiz Inácio Lula da Silva na eleição de 2022

Nos bastidores da política em Brasília fala-se abertamente que o Partido Social Democrático (PSD), legenda presidida por Gilberto Kassab, indicará o vice na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de 2022.

Dito isso, o PSD comunica que será realizada na quarta-feira (27)/10, no Memorial JK, em Brasília, a cerimônia de filiação do presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco, de Minas Gerais. “Comunico que, nesta data (22), tomei a decisão de me filiar ao PSD, a convite de seu presidente”, escreveu Pacheco em suas redes sociais.

Pacheco vai deixar o DEM, que se fundiu com o PSL, para ingressar na armata lulista –salvo alguma mudança de última hora.

A possibilidade de o PSD indicar o vice de Lula, no ano que vem, bagunça o palanque do governador do Paraná Ratinho Junior (PSD), que é aliado do presidente Jair Bolsonaro. No estado do Sul, o PT é mais próximo a Roberto Requião –que pode se filiar no partido.

Com a filiação, o PSD passa a contar com os três senadores que representam Minas Gerais: Antonio Anastasia, Carlos Viana e Pacheco. 

Minas é o segundo maior colégio eleitoral do País com cerca de 16 milhões de eleitores. Simbolicamente, em 2002, o vice de Lula [José de Alencar] também saiu do estado.

No Senado Federal, o PSD passa a ter 12 senadores, a segunda maior bancada da Casa.

A direção nacional do PSD parabeniza a direção mineira da legenda e todos os pessedistas do Estado, na pessoa do presidente estadual, Alexandre Silveira, pela excelente condução das atividades.

Advogado, Rodrigo Otavio Soares Pacheco foi criado na cidade de Passos, no Sul de Minas Gerais, tem 44 anos e sólida experiência jurídica, especialmente na área penal. Natural de Porto Velho (RO), está em seu primeiro mandato como senador, depois de ter exercido um mandato como deputado federal (2015-2018), quando presidiu a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, considerada a mais importante comissão da Casa. Em fevereiro deste ano foi eleito presidente do Senado.

Leia também

Chance “zero” de Bolsonaro se filiar no PL; presidente está mais próximo do PP de Ciro Nogueira e Ricardo Barros

Caravana Requião chega no sábado em Ponta Grossa

Jornal espanhol El País pede ‘Volta, Lula’ e diz em editorial que tempo deu razão ao petista