Felipe Neto hoje no programa Roda Viva

Publicado em 12 maio, 2020

O youtuber e empresário Felipe Neto será o entrevistado do Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira (18). Pandemia do coronavírus, cenário político brasileiro e, comunicação e influência digital serão alguns dos temas do programa. O Blog do Esmael vai transmitir o evento ao vivo para o Brasil e o mundo a partir das 22 horas.

Com mais de 37 milhões de inscritos em seu canal no YouTube e 11,4 milhões no Twitter, Felipe Neto é uma das figuras mais populares da internet. Em 2019, tornou-se o segundo youtuber mais assistido do mundo e entrou no ranking do Instituto QualiBest como um dos maiores influenciadores digitais do Brasil.

Felipe foi o fundador da Paramaker, empresa de network dentro do YouTube, que gerencia mais de 5 mil canais em toda a rede.

Atualmente, o influencer é um dos maiores críticos do governo Bolsonaro nas redes sociais. No último sábado (9), Felipe Neto publicou um “vídeo-carta aberta” para todos os influenciadores e artistas do Brasil falando sobre o fim da sua tolerância com os que não usam sua influência para se posicionar politicamente diante da situação atual no Brasil.

Com um passado “bolsonarista”, Felipe Neto se arrependeu e admitiu que teve ódio do PT. No entanto, nem esquerda nem a direita o poupam de críticas. “Mudei, arrependi, corrigi e lutei contra Bolsonaro no 1° e 2° turnos”, disse esta semana. “Eu esperava ver ataques da direita, mas pessoas de esquerda desencavando vídeos de ANOS pra tentar impedir que eu ajude contra o bolsonarismo? Bizarro”, reclamou o youtuber.

Nessa peleja contra os petistas, o ex-bolsonarista Felipe Neto ganhou o apoio do ex-governador Ciro Gomes (PDT).

“Quero dar um abraço em @felipeneto ! A sujeira corrupta do lulopetismo junta (que surpresa!) com o Bolsonarismo boçal, estão com suas máquinas podres agredindo o jovem brasileiro. Fique firme! Este é o melhor sinal de que vc está certo. (…)”, tuitou o pedetista.

Ciro ainda continuou no ataque contra o PT, ao se solidarizar com o youtouber: “(…) Se estes picaretas tivessem algum argumento sério não teriam ido nas eleições últimas junto com Renan Calheiros e Eunicio Oliveira (dirigentes do Senado onde o impeachment de Dilma foi votado).”

Por sua vez, petistas de alto coturno ironizaram Ciro classificando-o com a “Regina Duarte” da esquerda brasileira.

Apresentado pela jornalista Vera Magalhães, o Roda Viva vai ao ar hoje a partir das 22h. O Blog do Esmael vai transmitir a entrevista ao vivo.

AO VIVO:

LEIA TAMBÉM
Papa agradece aos enfermeiros e enfermeiras pelo serviço prestado à Humanidade

Pressão da oposição força arquivamento da “MP da grilagem”

Bolsonaro cria situação de caos para dar golpe de Estado, diz Humberto Costa

Líder do PT cobra quebra de sigilo de gastos milionários de Bolsonaro com cartão corporativo

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), encaminhou hoje (12) à Secretaria-Geral da Presidência um requerimento de informações para obter o detalhamento dos gastos do cartão corporativo do presidente de extrema direita Jair Bolsonaro. Com base na Lei de Acesso a Informações (LAI), o partido requer dados sobre os valores e locais onde os gastos foram realizados, assim como os da Vice-Presidência, do Gabinete de Segurança Institucional, da Agência Brasileira de Inteligência e do Ministério das Relações Exteriores, desde janeiro de 2019, quando Bolsonaro assumiu o cargo.

Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo mostra que as despesas sigilosas vinculadas a Bolsonaro foram de R$ 3,76 milhões neste ano, segundo informações do Portal da Transparência. O valor representa um aumento de 98% em relação à média dos últimos cinco anos no mesmo período.

Se for descontado R$ 739.598, o valor da operação que resgatou brasileiros em Wuhan, na China, o aumento continua extraordinário: uma alta de 59% em relação à média do que gastaram Dilma Rousseff e Michel Temer, antecessores de Bolsonaro no cargo. Bolsonaro antes de chegar ao cargo de presidente criticava os gastos e sua tropa de choque nas redes sociais defendia o fim do cartão corporativo.

Lista de beneficiários
No documento, o líder petista requereu informações sobre quais são as autoridades que usam os cartões corporativos, quais as que mais gastaram e, em caso de gastos no exterior, quem os realizou e de quanto é o valor.

No questionário, constam perguntas como: a) Quais são os órgãos e autoridades políticas, bem como servidores públicos beneficiários dos cartões corporativos na Administração Pública Direta e Indireta (Poder Executivo) atualmente? b) Quais os valores mensais e totais que foram despendidos nos últimos 12 meses, através do uso dos cartões corporativos? c) Quais os órgãos, autoridades e servidores públicos tiveram os maiores gastos nesse período? d) Quais foram os gastos efetuados no exterior e quais agentes públicos e políticos promoveram estes gastos?

Ditadura militar
O líder argumentou no requerimento que em 7 de novembro de 2019 os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) derrubaram o sigilo de alguns gastos do presidente da República, dentre eles, aqueles realizados por meio do uso do cartão corporativo da Presidência. O STF, por maioria, julgou procedente uma arguição de descumprimento de preceito fundamental (ação movida em 2008 pelo antigo PPS, hoje Cidadania), reconhecendo a incompatibilidade com o texto constitucional do art. 86 do Decreto-Lei 200/67, nos termos do voto do Ministro Relator Edson Fachin.

O referido decreto, ainda da época da ditadura militar, amparava a decisão acerca da não divulgação das despesas da Presidência, utilizado pelo atual governo para justificar o sigilo dos gastos do cartão corporativo.