Folha, bolsonarista, teme Lula em 2022

A Folha de S. Paulo antevê o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como potencial adversário [real] do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em 2022, por isso abriu fogo neste sábado (1º) contra o petista.

Em vários momentos, o Blog do Esmael fez questão de registrar que a Folha, Globo, Estadão, Veja, et caterva são mais bolsonaristas que o próprio Carluxo. Que a única divergência com a velha mídia golpista é porque o capitão coça o saco e arrota à mesa. Que os jornalões e Bolsonaro estão juntos para retirar direitos dos brasileiros e privilegiar bancos e especuladores.

Dito isto, a Folha acusa Lula de acumular declarações falsas após deixar a prisão em novembro do ano passado.

“O esforço que a Folha faz para atacar Lula nesta reportagem é inacreditável. O jornal chega ao ponto de defender Olavo de Carvalho da acusação de ser terraplanista. Sinal de que Lula assusta e que, contra ele, o jornal segue disposto a abraçar o fascismo”, observou o jornalista Leonardo Attuch, editor do Brasil 247.

LEIA TAMBÉM
Papa Francisco espera por visita de Lula no Vaticano

Conselho de Ética da Presidência pune Weintraub por ataque a Lula e Dilma

Governo espera abstinência sexual do 1º escalão no mês do Carnaval

Attuch afirma que na mesma reportagem, a Folha falsifica a histórica para dizer que o golpe de 2016 não foi golpe. “Ou seja: o jornal não parece disposto a fazer sua autocrítica por ter apoiado o golpe de estado que degenerou em fascismo.”

De fato, a matéria da Folha está longe de retratar a verdade factual. Pelo contrário. O jornalão paulistano faz um libelo ideológico contra o petista e em defesa do neoliberalismo econômico, faz concessões aos crimes cometidos pela Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro, bem como flerta abertamente com o autoritarismo e o fascismo.

Oficialmente, o PT ainda não se pronunciou sobre os ataques da Folha.