Procuradores da Lava Jato redigiram pedido de impeachment de Gilmar Mendes

Publicado em 16 setembro, 2019
Compartilhe agora!

Novos diálogos da Vaza Jato revelados nesta segunda-feira (16) pelo jornalista Reinaldo Azevedo em seu programa “O É da Coisa”, na BandNews FM, mostram que procuradores da Lava Jato atuaram como auxiliares do advogado Modesto Carvalhosa num pedido de impeachment contra o ministro do STF, Gilmar Mendes.

No dia 3 de maio de 2017, em um chat privado no Telegram com chefe da força-tarefa da Lava Jato Deltan Dallagnol, a procuradora Thaméa Danelon disse que foi procurada por Modesto Carvalhosa, advogado que atua no setor privado, para redigir uma minuta de um pedido de impeachment contra Gilmar Mendes.

LEIA TAMBÉM:
De longe, Deltan ataca o Congresso

URGENTE: Escola Sem Partido é rejeitada pela Assembleia Legislativa do Paraná

Efeito Bolsonaro: Ancine censura filmes sobre gays e negros

“Oi. O professor Carvalhosa vai abrir o impeachment do Gilmar. Ele pediu para eu minutar para ele”, disse Thaméa.

“Sensacional, manda ver”, respondeu Dallagnol. “Se quiser, podemos olhar depois de você redigir”, completou.

A procuradora Thaméa Danelon é cotada para coordenar a Lava Jato, na gestão do PGR Augusto Aras, em Brasília.

Confira os diálogos:

Assista ao vídeo (role o player nos minutos finais):

Compartilhe agora!