Agosto tem recorde de queimadas na Amazônia desde 2010


O número de queimadas na Amazônia triplicou em agosto, chegando a 30.901 casos, o que representa o triplo do registrado no mesmo mês do ano passado. A crise ambiental na Amazônia revelou as dificuldades do governo Bolsonaro em encontrar uma saída positiva para combater os danos das queimadas, o que gerou protestos em escala mundial.

Em agosto de 2018, foram 10.421 queimadas, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

PSOL entra na justiça para garantir divulgação dos dados do Inpe

Governo Bolsonaro quer adiar encontro com países da região amazônica

Bolsonaro: “Eu vou comparecer à ONU nem que seja de cadeira de rodas”

Com isso, agosto de 2019 foi o mês com a maior incidência de queimadas desde 2010. Naquele ano, foram registrados 45.018 focos de incêndio na Amazônia.

Os dados vêm poucas semanas após uma crise diplomática entre Brasil e França sobre as queimadas na Amazônia. O presidente Emmanuel Macron fez um apelo internacional contra os incêndios, incomodando o gabinete de Jair Bolsonaro, que considerou o gesto como uma tentativa de violação de soberania.