Lula continua preso, esbraveja Fachin

Compartilhe agora!

O ministro do STF, Luiz Fachin, acredita que os procuradores da Lava Jato são cumpridores da Constituição e, por isso, negou o pedido para soltar ex-presidente Lula.

A defesa do petista havia impetrado novo habeas corpus, com pedido de liminar, à luz da falta de provas e da não observância da ampla defesa, o que geraram nulidade nos processos contra Lula.

Para Fachin, não há nada de errado no mundo da força-tarefa. O devido processo legal não foi vilipendiado pelos procuradores e pelo ex-juiz Sérgio Moro. A Vaza Jato é apenas um “delírio” garantista, etc.

LEIA TAMBÉM
Manuela D’Ávila entregou celular à PF para perícia voluntariamente

Requião vê semelhanças de Macron com Bolsonaro, Temer e Doria

Greenwald afirma que Jornal Nacional e Globo lucravam com a Lava Jato; assista

Os advogados do ex-presidente Lula avisaram que irão recorrer à Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que, a cada dia que passa, sangra mais em público. A Lava Jato está sendo uma estaca fincada nas costas da corte máxima.

Há elementos mais do que suficientes para declarar a suspeição dos procuradores da força-tarefa, libertar Lula e anular a sentença de Moro.

Porém, o que pretende Fachin, estranhamente, é levar adiante o ‘direito penal do Lula’. Esse instituto, ministro, a Constituição veda expressamente.

Compartilhe agora!