O último Enem sem censura

Aproveite este domingo, caro estudante, porque será o último Enem sem censura, livre, plural e democrático.

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi criado em 2009 justamente com esse espírito democrático e plural — sem partidarismo.

Mas a partir do ano que vem, segundo o presidente eleito Jair Bolsonaro, será feita uma censura prévia às provas.

A presidenta do Inep (Instituto Nacional Anísio Teixeira), que aplica o Enem, rebateu afirmando que não é o Governo que manda na prova. Segundo ela, o órgão tem “uma diretoria específica de técnicos consagrados que com a ajuda de uma série de educadores e professores universitários de todas as regiões do país elaboram a prova”.

Na última terça (6), Bolsonaro questionou a razão de supostamente incluir “ideologia” e “politicagem” nos testes que medem o conhecimento dos alunos.

“Não devemos fabricar militantes, mas preparar o jovem para que se torne um bom profissional no futuro. O modelo atual não funciona, temos péssimos indicativos. É preciso mudar!”, pregou o presidente eleito.

Neste sexta-feira (9), Jair Bolsonaro anunciou que fará censura prévia às próximas provas do Enem. “Nós vamos tomar conhecimento da prova antes”, afirmou durante um live pelo Facebook.

Portanto, caríssimo estudante, após a realização da prova do Enem deste domingo lamba as pontas dos dedos para sentir como era o sabor da liberdade de expressão — sem censura.

Sobre o Enem

Neste domingo (11), as 5,5 milhões pessoas estão aptas a participar do segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no Paraná. Os portões abrem ao meio-dia e fecham às 13h em ponto. As provas começam às 13h30 e, desta vez, terminam às 18h30.

Na primeira fase, apenas 4,1 milhões de estudantes fizeram o exame mas os faltosos podem mesmo assim fazer a segunda prova.

Serão cinco horas para responder 45 perguntas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Química, Física e Biologia) e 45 perguntas de Matemática e suas Tecnologias.

Todas as questões são de múltipla escolha. Como não há redação, o Enem termina meia hora mais cedo do que no domingo passado. No dia das provas é obrigatório apresentar um documento oficial com foto. É permitido somente o uso de caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente.

Comentários encerrados.