Temer fez leilão na Câmara

Não foi somente a União Geral dos Trabalhadores que acusou o leilão de cargos que Michel Temer fez na Câmara, quarta-feira (19), para aprovar o regime de urgência na reforma trabalhista.

A Folha de S. Paulo diz na edição desta sexta-feira (21) que o ilegítimo entregou o comando da Funasa ao PTN, que tem 13 deputados.

Recentemente, a agremiação anunciara rompimento com o Palácio do Planalto porque se pretendia chamar PODEMOS para lançar Alvaro Dias à Presidência da República. Pelo jeito, o senador do PV paranaense já foi “rifado” em troca de uns carguinhos.

A UGT afirmou ontem (20), por meio de nota, que a suruba para retirar direitos dos trabalhadores e precarizar a mão de obra foi muito maior. A central organiza força-tarefa para cruzar votos na Câmara com as nomeações no Diário Oficial da União.

Os sindicalistas também usarão a “Lei de Acesso à Informação” para descobrir cabides de emprego em empresas da administração indireta, como a Itaipu Binacional.

“Na Itaipu, distribuíram cargo até para doceiro”, disse Paulo Rossi, presidente da UGT-Paraná.

Se as votações na Câmara estiverem “viciadas” não têm validade alguma.

Veja também  Bolsonaristas comemoram a 'eleição' de Weintraub para o Banco Mundial

Comments are closed.