Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

11 de junho de 2018
por Redacao
Comentários desativados em Greca atrasa os salários na Cohab e greve continua

Greca atrasa os salários na Cohab e greve continua

Com salários atrasados há 12 dias, a greve dos trabalhadores da Cohab-Curitiba continua. Nesta terça (12),  funcionários da empresa farão uma manifestação na Câmara de Vereadores para pressionar o prefeito Rafael Greca. Leia mais

27 de setembro de 2016
por esmael
10 Comentários

Fruet é acusado de prática antissindical contra presidente do SindiUrbano

mestriner_fruetO prefeito Gustavo Fruet (PDT) está sendo acusado de prática antissindical contra o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Urbanização do Estado do Paraná (SindiUrbano), Valdir Mestriner, que teve o salário cortado em retaliação às ações da entidade que ele dirige.

7 de setembro de 2016
por esmael
30 Comentários

Fruet pagará R$ 1 milhão por assédio sexual na Urbs, diz Justiça

fruet_abuso_urbsA gestão do prefeito Gustavo Fruet (PDT) fez acordo ontem (6), na Justiça do Trabalho, reconhecendo assédio sexual e moral na Urbs — empresa que gerencia o transporte em Curitiba. Os termos do acordo custarão R$ 1 milhão aos cofres municipais, conta que ficará para o próximo gestor.

14 de julho de 2016
por esmael
5 Comentários

Fruet poderá “apagar” a Tocha Olímpica em Curitiba, alerta sindicato que mantém greve dos agentes de trânsito

tocha_sindiurbano_fruetO Sindiurbano alerta que a intransigência do prefeito Gustavo Fruet (PDT), que enrola os trabalhadores da Urbs, empresa que gerência o trânsito e o transporte de Curitiba, poderá colocar em risco a integridade da passagem da Tocha Olímpica pela capital paranaense nesta quinta (14). A categoria está em greve há 24 horas.

23 de dezembro de 2015
por admin
4 Comentários

Fruet atrasa salário de servidores da Urbs, que bloqueiam saída de ônibus para interior e litoral do Paraná

onibus_urbs_fruetCentenas de trabalhadores da Urbs, empresa que gerencia o transporte público de Curitiba, decidiram há pouco, em assembleia na Rodoferroviária, bloquear o tráfego de ônibus que saem para o interior do Paraná. O protesto pode atrapalhar o Natal de milhares de paranaenses.

Os 1,5 mil trabalhadores exigem providências do prefeito Gustavo Fruet (PDT) contra o atraso no salário de dezembro. A Urbs é uma empresa mista controlada pela Prefeitura de Curitiba.

De acordo com o Acordo Coletivo de Trabalho da URBS, os salários de dezembro deveriam ser depositados junto com o pagamento da segunda parcela do décimo terceiro salário, ou seja, até o dia 15. Mas somente o 13° foi pago. Agora a Urbs sinaliza com o pagamento de 25% dos valores e o restante até o 5° dia útil de janeiro, mas essa proposta ainda não foi oficializada.

25 de novembro de 2015
por admin
3 Comentários

‘Urbs faz terrorismo e atrasa pagamento dos trabalhadores’

urbsA Urbanização de Curitiba (Urbs), empresa que administra o transporte público municipal da Capital, atrasou, sem qualquer aviso prévio ou justificativa, o pagamento de seus funcionários.

O Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) firmado entre a Urbs e o SindiUrbano, prevê que o pagamento deve ser feito sempre no dia 25 de cada mês. Esse pagamento é feito sempre pela manhã, mas até agora os valores não foram creditados na conta dos 1,5 mil trabalhadores.

Segundo o presidente do SindiUrbano, Valdir Mestriner, não há nenhum motivo para o atraso, pois não existe corte em nenhuma receita da Urbs. “Tudo nos leva a crer que se trata de puro terrorismo contra os trabalhadores para intimidar nossas mobilizações e reivindicações”, completou Valdir.

13 de novembro de 2015
por admin
5 Comentários

SindiUrbano: ‘Máfia chantageia por tarifaço no ônibus em Curitiba; de que lado está Gustavo Fruet?’

A máfia do transporte coletivo continua chantageando o prefeito Gustavo Fruet (PDT) para reajustar a tarifa técnica de R$ 3,21 para até R$ 4. Segundo as empresas, o sistema está a beira do colapso e se o valor repassado pelo poder público não aumentar, os ônibus não terão mais como circular.

Por outro lado, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou que itens que “engordam” a tarifa técnica sejam retirados do cálculo, pois não fariam parte da composição direta dos custos. Se a decisão fosse acatada, não só a tarifa técnica, como também o preço da passagem poderia ser reduzido.

Só para citar o exemplo mais óbvio, o combustível entra com preço médio de mercado na planilha. Mas, pelo volume utilizado, as empresas compram direto das distribuidoras a preço de atacado, muito menor que o de mercado.

O diabo é que a Urbs, a empresa que deveria zelar pelos interesses dos curitibanos na área do transporte público, recorreu da decisão. Ou seja, a Prefeitura de Curitiba além de aceitar a chantagem, age como se fosse “advogada” da máfia do transporte.

Segundo o presidente do SindiUrbano, Valdir Mestriner, o Tribunal de Contas determina uma série de ações no seu relatório que já são obrigação da Urbs, mas que não são cumpridas. Isso faz com que a tarifa atual seja estabelecida por suposições e não por dados concretos.

O que as empresas querem é receber cada vez mais pelo serviço que prestam. Se a Urbs não cumpre seu papel de gerenciar e fiscalizar o sistema, as empresas apresentam os números que lhes forem favoráveis.

“O prefeito Gustavo Fruet (PDT) tem todos os elementos para anular os contratos com as empresas de ônibus. Exitem inúmeras irregularidades apontadas em relatórios da própria Urbs, do TCE, da OAB, da CPI da Câmara, do Sindiurbano, etc. Mas ele falou que anularia os contratos se houvesse decisão judicial, e agora que há decisão judicial, ele recorre”, completou Valdir.

Enquanto isso, o pequeno município de Tijucas do Sul, a 50 km de Curitiba, decidiu municipalizar o transporte público a partir do próximo dia 4 de dezembro quando vence a concessão de 25 anos.

A Prefeitura vai oferecer ‘tarifa zero’ para os 15 mil potenciais usuários tijucanos-do-sul. Atualmente, o serviço concessionado tem tarifa que custa entre R$ 3,50 e R$ 5.

9 de outubro de 2015
por admin
11 Comentários

Trabalhadores da Urbs são demitidos por justa causa após testemunharem em ação de assédio moral e sexual

urbsDois trabalhadores da área jurídica da Companhia de Urbanização de Curitiba, a Urbs, que gerencia o transporte, foram demitidos por justa causa após terem testemunhado em uma ação trabalhista de assédio moral e sexual contra diretores da empresa que pertence à Prefeitura de Curitiba.

A ação é resultado de uma denúncia anônima feita ano passado para a Procuradoria Regional do Trabalho que instaurou procedimento investigatório para averiguar casos de assédio moral e sexual na empresa, ouvindo diversas testemunhas. A partir dessa investigação, o Ministério Público do Trabalho (MPT) propôs, em agosto de 2015, a ação civil pública para pôr fim aos abusos cometidos.

A demissão dos trabalhadores ocorreu em 23 de setembro, um dia após a Urbs ter sido notificada de liminar concedida pela Justiça do Trabalho, para que deixasse de assediar seus empregados.

24 de julho de 2015
por esmael
8 Comentários

Fruet dá calote em salário e servidores da Urbs deflagram greve 2ª feira

fruet_urbsO prefeito Gustavo Fruet (PDT) está sendo acusado de aplicar calote no salário de 1,3 mil funcionários da Urbs — empresa que gerencia o transporte e o trânsito na capital paranaense. Por isso, a categoria aprovou hoje (24), por unanimidade, a deflagração de greve a partir de segunda-feira, dia 27. Leia mais

16 de junho de 2014
por esmael
15 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: Fruet pode enfrentar greve do trânsito na Copa

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, conta que os trabalhadores da Urbs, através do SindiUrbano, pode decretar greve em plena Copa do Mundo; colunista desmente pioneirismo de Curitiba como "primeira" capital a locar veículos elétricos Twizy, da Renault; "...o mesmo fabricante também cedeu veículos elétricos para serem usados pela CEB (Companhia Energética de Brasília) que faz parte da Secretaria de Obras do Governo do Distrito Federal, além dos Correios", diz o especialista em trânsito e multa que também repercute opinião de Jaime Lerner acerca do metrô e da via calma! criada na Avenida Sete de Setembro pelo prefeito Gustavo Fruet; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, conta que os trabalhadores da Urbs, através do SindiUrbano, pode decretar greve em plena Copa do Mundo; colunista desmente pioneirismo de Curitiba como “primeira” capital a locar veículos elétricos Twizy, da Renault; “…o mesmo fabricante também cedeu veículos elétricos para serem usados pela CEB (Companhia Energética de Brasília) que faz parte da Secretaria de Obras do Governo do Distrito Federal, além dos Correios”, diz o especialista em trânsito e multa que também repercute opinião de Jaime Lerner acerca do metrô e da via calma! criada na Avenida Sete de Setembro pelo prefeito Gustavo Fruet; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo*

Recentemente o prefeito Gustavo Fruet anunciou que Curitiba é a primeira Capital a contar com uma “frota pública” de veículos elétricos. Certamente um orgulho para os curitibanos. No entanto, faltou dizer que a primazia se refere apenas a Capital de Estado, não valendo para capital do país, no caso Brasília (para quem não sabe também é Capital, mas do Brasil). Leia mais

28 de abril de 2014
por esmael
12 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: Guardas Municipais e Exército no trânsito. Pode isso?

Marcelo Araújo*

No último dia 23 de abril, a Câmara dos Deputados aprovou o PL 1332/2003 que regulamenta a atividade das Guardas Municipais. Agora o texto será enviado ao Senado (clique aqui). Dentre as atribuições previstas no PL está a de exercer a atividade de agente de trânsito.

O tema da competência das Guardas Municipais exercerem essa atividade está sob análise do Supremo Tribunal Federal, que conta como relator o ministro Marco Aurélio Mello e cuja decisão implica em repercussão geral, ou seja, mesmo discutindo o caso das Guardas do Rio de Janeiro, a decisão terá efeito sobre todas as Guardas Municipais pelo país, em relação a exercício da atividade no trânsito (clique aqui).

Dezenas são os municípios pelo país nos quais as Guardas possuem essa atribuição, e alguns até abrem concurso que exige conhecimento específico para tal como é o caso de Recife que se encontra em andamento.

Mesmo sendo um ministro polêmico e nem sempre acompanhado de maioria ou unanimidade, imagino que ele saiba os efeitos de proporções devastadoras que uma decisão contrária à s Guardas no trânsito trará no país, então prudente é a postura de acompanhar o andamento do PL que poderá tirar o fardo das costas do STF.

No ano passado, a Prefeitura de Curitiba encaminhou à  Câmara de Vereadores PL para criação do cargo de Agente de Trânsito para administração direta (vez que os atuais agentes são regularmente cedidos e devidamente credenciados para exercer a atividade para a SETRAN), porém afastou a possibilidade de credenciar a Guarda para exercer essa atribuição. Pelo contrário, manipulou os atuais agentes para pensarem que isso seria bom para eles (os atuais) e ainda convencendo muitos de que minha posição ao defender o credenciamento da Guarda seria contra eles.

Sempre defendi e defendo os atuais agentes, pra mim são os melhores. Aliás, me causa estranheza a posição do Sindicato (SindiUrbano) que os representa, que na gestão anterior brigava com valentia e virilidade por seus direitos, e agora não apenas afrouxa o sutien, como diria Esmael, vai além, arria a parte de baixo do conjunto e ainda toca as palmas das mãos e a patela no chão para a atual gestão do prefeito Gustavo Fruet (PDT).

A pressa para concurso e treinamento de novos agentes era devido à  Copa que se avizinhava. Pois bem! Estamos diante da Copa e nada de novos agentes.

Ao invés de treinar a Guarda e credenciar alguns, a Setran está treinando soldados do Exército para atuar no trânsito, que na prática não terão nenhum poder de fiscalização, apenas de convencimento!, pois não é saudável contrariar alguém que porta fuzil.

A vantagem dos Guardas é que além de já conhecerem a cidade e os problemas estão descentralizados e poderiam dar um suporte aos atuais agentes, que não precisariam ser chamados em locais afastados porque alguém estacionou na garagem de terceiro e não obedece o Guarda que não pode autuá-lo.

De multa eu entendo!

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas segundas-feiras para o Blog do Esmael.

31 de março de 2014
por esmael
33 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: “Por que setores da mídia agora são “tchutchuca” na gestão Fruet?”

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, volta as baterias contra seu ex-algoz, jornalista Celso Nascimento, colunista do jornal Gazeta do Povo, que nas eleições 2012 revelou suas pontuações na carteira de habilitação, o que lhe custou o cargo de secretário municipal do Trânsito; "Por que Celso Nascimento agora é tchutchuca na gestão Fruet?", questiona ele, ao comparar as críticas que o jornalista disparava contra a gestão anterior, de Luciano Ducci (PSB), e o sangue doce que agora faz na gestão Fruet; colunista especialista em trânsito também vê atuação "chapa-branca" do SindiUrbano, que estaria pegando pesado em Londrina e aliviando em Curitiba devido simpatias com a vice-prefeita Mirian Gonçalves. Os agentes de Curitiba andam com uniformes aos farrapos e maltrapilhos! e o sindicato nada faz, denuncia; leia o texto.

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, volta as baterias contra seu ex-algoz, jornalista Celso Nascimento, colunista do jornal Gazeta do Povo, que nas eleições 2012 revelou suas pontuações na carteira de habilitação, o que lhe custou o cargo de secretário municipal do Trânsito; “Por que Celso Nascimento agora é tchutchuca na gestão Fruet?”, questiona ele, ao comparar as críticas que o jornalista disparava contra a gestão anterior, de Luciano Ducci (PSB), e o sangue doce que agora faz na gestão Fruet; colunista especialista em trânsito também vê atuação “chapa-branca” do SindiUrbano, que estaria pegando pesado em Londrina e aliviando em Curitiba devido simpatias com a vice-prefeita Mirian Gonçalves. Os agentes de Curitiba andam com uniformes aos farrapos e maltrapilhos! e o sindicato nada faz, denuncia; leia o texto.

Marcelo Araújo*

Em 03/09/2009 o jornalista Celso Nascimento, de olhar soturno e palavras audaciosas, porém de alma ignóbil, disparou a bazuca contra a Urbs/Diretran (relembre aqui) que estava fazendo as notificações das multas via Diário Oficial do Município, prática que despertou o Ministério Público e que em 03/12/2009 a 2!ª Vara da Fazenda Pública rechaçava a prática (clique aqui). Leia mais

6 de fevereiro de 2014
por esmael
20 Comentários

Com medo de perder emprego, mil funcionários da Urbs deverão marchar hoje rumo ao TCE

Presidente do Sindiurbano, Valdir Mestriner, informa que mil trabalhadores deverão marchar hoje pelas ruas centrais de Curitiba, rumo ao TCE, em protesto contra a liminar que manda reduzir em 43 centavos a tarifa técnica do transporte coletivo; segundo o sindicalista, relatório do conselheiro Nestor Baptista, presidente do órgão de contas, tira 50% da receita da Urbs e mantém as exorbitantes taxas de lucro das empresas concessionárias; "A fórmula do TCE esmaga os empregos dos trabalhadores, mas garante os extorsivos lucros das concessionárias", protesta o dirigente.

Presidente do Sindiurbano, Valdir Mestriner, informa que mil trabalhadores deverão marchar hoje pelas ruas centrais de Curitiba, rumo ao TCE, em protesto contra a liminar que manda reduzir em 43 centavos a tarifa técnica do transporte coletivo; segundo o sindicalista, relatório do conselheiro Nestor Baptista, presidente do órgão de contas, tira 50% da receita da Urbs e mantém as exorbitantes taxas de lucro das empresas concessionárias; “A fórmula do TCE esmaga os empregos dos trabalhadores, mas garante os extorsivos lucros das concessionárias”, protesta o dirigente.

O presidente do Sindiurbano (Sindicato Trabalhadores em Trânsito e Transporte Curitiba), Valdir Mestriner, em contato com este blog, informou que cerca de mil funcionários da Urbs — a empresa que gerencia o transporte e o trânsito na capital paranaense — realizarão uma marcha nesta quinta (6), a partir do meio dia, rumo ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Leia mais