15 de setembro de 2014
por esmael
10 Comentários

Reta final: A 20 dias das urnas, tensão sobe entre presidenciáveis

do Brasil 247
No cronômetro, o tempo da eleição está quase caindo. Já se dá conta, na virada do domingo para a segunda-feira 15, que faltam apenas 20 dias para a data do 1!º turno. Paradoxalmente, enquanto a corrida se acelera, os três principais candidatos passarão a viver, até lá, os dias mais intensos e longos de suas vidas políticas.

à‰ certo que, neste momento, está em curso uma reversão da tendência apresentada desde a morte do ex-governador Eduardo Campos, em 13 de agosto, e uma semana atrás. Mas igualmente se sabe que, nesta que é a eleição mais surpreendente dos últimos 25 anos, quando nova virada dos humores do eleitorado será vista como absolutamente normal. A eleição, afinal, já teve desde o início de 2014 seu momento de favoritismo da presidente Dilma Rousseff, em janeiro até maio, segundo as pesquisa.

Na fase que foi de junho a agosto, a oposição com Aécio Neves, pelo PSDB, e Eduardo Campos, do PSB, conseguiu construir uma tendência de alta paulatina, que já esbarrava na fronteira da realização de um segundo turno. Ao mesmo tempo em que eles ganhavam ponto a ponto nas pesquisa, Dilma gradualmente perdia alguns dos seus.

A disputa eleitoral experimentou um trauma em 13 de agosto, e ainda não se recuperou dele. Com o desaparecimento do ex-governo, o furacão Marina varreu da face da terra todas as certezas dos analistas e remexeu nos resultados das pesquisas. Na primeira semana de exposição como candidata, Marina largou diretamente no segundo lugar do Datafolha, um ponto a frente de Aécio, ampliou a distância e foi buscar a liderança que nunca, até então, havia sido tirada de Dilma nem no 1!º nem no 2!º turno.

MARINA PROTAGONIZOU A PRIMEIRA VIRADA – Na primeira grande virada da campanha, Marina abriu dez pontos sobre Dilma em segundo turno e, imediatamente, boa parte da mídia tradicional a alçou à  posição de imbatível. Principal atingido, Aécio voltou para o patamar de 15%, quando antes frequentara os de mais de 20%. A presidente resistiu quanto pode, mas desceu a 33% no Ibope, o menor índice de sua trajetória aqui.

A partir da divulgação do programa de governo de Marina, as coisas mudaram de novo. A ex-ministra passou a ser alvo de críticas em série da presidente e do ex-presidente Lula, despertou aversão entre intelectuais e, até agora, ainda não encontrou um remédio adequado para estancar a sangria. Certo de que, assim como foi o grande prejudicado, poderá ser, a partir de agora, o principal beneficiado por Marina estar esfarelando!, segundo

8 de setembro de 2014
por esmael
55 Comentários

Vira-vira: Requião fala em chegar em 1!º lugar até a eleição de 5 de outubro

Iniciado para driblar a escassez de recursos e de tempo no horário eleitoral, 'talk show' de Requião vira sensação na internet nas segundas, quartas e sextas-feiras, à s 21h20, ao vivo, depois da propaganda partidária; na TV caseira, peemedebista "descasca" opositores, aperta um  frango de borracha batizado de "Ezekias" e exibe objetos com o intuito de "desmentir" Richa; mesmo com entrada de recursos na reta final da campanha, candidato do PMDB pretende manter seu programa televisivo!; Requião espera virar em primeiro lugar até a apuração dos votos em 5 de outubro.

Iniciado para driblar a escassez de recursos e de tempo no horário eleitoral, ‘talk show’ de Requião vira sensação na internet nas segundas, quartas e sextas-feiras, à s 21h20, ao vivo, depois da propaganda partidária; na TV caseira, peemedebista “descasca” opositores, aperta um frango de borracha batizado de “Ezekias” e exibe objetos com o intuito de “desmentir” Richa; mesmo com entrada de recursos na reta final da campanha, candidato do PMDB pretende manter seu programa televisivo!; Requião espera virar em primeiro lugar até a apuração dos votos em 5 de outubro.

O senador Roberto Requião (PMDB) conseguiu arrecadar dinheiro para a reta final da campanha rumo ao Palácio Iguaçu, a 27 dias da eleição. De acordo com coordenadores regionais do peemedebista, há uma semana começaram chegar com fartura materiais para atividades de rua. “Até agora tinha algumas áreas que estavam levando a campanha somente no gogó”, disse Umberto Crispim. Leia mais