25 de maio de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

MP pede cassação de presidente da Câmara que censurou imprensa e Google em Campo Mourão (PR)

com informações do Correio do Cidadão, de Campo Mourão
No começo deste mês, o Blog do Esmael registrou que a Justiça havia determinado megacensura a 13 órgãos de imprensa e ao Google no município de Campo Mourão, no Noroeste do Paraná. Pois bem, agora parece que o feitiço virou contra o censurador, no caso o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Pedrinho Nespolo (SDD), que pode perder a função pública, os direitos políticos cassados e ficar inelegível.

Os cinco promotores do Ministério Público da cidade ajuizaram uma ação civil pública, com pedido de liminar contra o presidente da Câmara e contra uma procuradora parlamentar, por ato de improbidade administrativa. No procedimento, protocolado por cinco promotores da cidade, o MP-PR relata que o vereador usou a estrutura do Legislativo para ajuizar ações de caráter pessoal, por intermédio da Diretoria Jurídica e com uso do brasão da Casa nas peças processuais.

Essa confusão toda começou com o surgimento de denúncias de “mensalinho” com dinheiro de comissionados dentro da Prefeitura. A prefeita Regina Dubay (PR), em contato com o Blog do Esmael, no início deste mês, garantiu ter provas concretas! de que aliados do Palácio Iguaçu promoveram uma armação política! para destituí-la do cargo. Em um vídeo que circula nas redes sociais, a ex-servidora Thaís Zanini revela que um tio do vice-prefeito, Rodrigo Salvadori (SDD), teria dado dinheiro para forjar o flagrante contra Anselmo Camargo, diretor da Secretaria Municipal de Saúde.

Sobre a denúncia do MP contra o presidente da Câmara

A estrutura da Câmara da cidade foi utilizada, segundo o MP, sem que os demais membros do Legislativo, imparciais e não afetados pelo conflito, tivessem a oportunidade de fazer a devida análise e de se manifestar sobre o assunto!. O presidente também usou dinheiro da Câmara (R$ 1.129,99), para o pagamento das custas processuais das duas ações. A procuradora também é requerida na ACP porque, ao cuidar de tais ações, teria extrapolado as suas atribuições, bem como violado regras do regimento interno da Câmara.

Vídeo !“ O procedimento do MP-PR cita que as ações ajuizadas pelo vereador são contra o site de busca Google Brasil Internet e contra os meios de comunicação do município. Na primeira, ele obteve decisão favorável ao pedido de retirada, do sítio eletrônico Youtube, de um vídeo em que era citado. Na segunda, conseguiu tutela inibitória para proibir a transmissão de um segundo vídeo que supostamente seria postado no site e que também o citaria.

Ao julgar os pedidos do vereador, o Juízo da 1.!ª Vara Cível de Campo Mourão também determinou que todos os meios de comunicação locais se abstenham de veicular qualquer matéria que exponha negativamente a imagem do vereador. A pena imposta é multa, no valor de R$ 50 mil, por ato de descumprimento.

O vídeo que o presidente da Câmara pediu, judicialmente, para ser retirado do Youtube trazia o áudio de conversas entre servidores do município, que cogitavam que o vereador e outros agentes públicos teriam forjado a prisão de um servidor municipal, que recolhia uma contribuição mensal dos funcionários Leia mais

6 de maio de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Coordenador de Richa jura desconhecer “plano diabólico” contra prefeita de Campo Mourão

O coordenador da campanha do governador Beto Richa (PSDB) na região Noroeste, Márcio Nunes, pré-candidato a deputado estadual pelo PSDB, em nota de esclarecimento ao Blog do Esmael, nesta terça (6), rebate acusação feita pela prefeita de Campo Mourão, Regina Dubay (PR), de que ele estaria por trás de uma “armação política” para derrubá-la do cargo.

“… não tenho qualquer envolvimento com os fatos narrados na referida matéria…”, jurou o ex-presidente do Instituto das àguas do Paraná (IPAGUAS), que ainda afirmou desconhecer a existência de qualquer plano diabólico orquestrado pelo Palácio Iguaçu!. Márcio Nunes promete processar a prefeita, que, segundo ele, utilizou indevidamente seu nome.

Leia a íntegra da nota de esclarecimento de Márcio Nunes:

Caro jornalista Esmael Morais – Blog do Esmael

Com referência à  nota publicada nesse conceituado Blog, na data de 05 de maio 2014, sob o Título Justiça determina megacensura a 13 órgãos de imprensa e ao Google em cidade do Paraná!, na qual foi mencionado o meu nome como sendo coparticipante de uma suposta armação política! contra a prefeita da cidade de Campo Mourão, cumpre-me esclarecer, a bem da verdade, que não tenho qualquer envolvimento com os fatos narrados na referida matéria, aliás, somente tomei conhecimento do caso através dos órgãos de imprensa que veicularam a notícia.

Desconheço também, com relação e esse caso, a existência de qualquer plano diabólico orquestrado pelo Palácio Iguaçú!, conforme citado na referida matéria.

Assim, para restabelecer a verdade, encareço a publicação desta nota de esclarecimento, sem prejuízo da tomada das medidas judiciais cabíveis, em face daqueles que estiverem indevidamente Leia mais

5 de maio de 2014
por Esmael Morais
35 Comentários

Justiça determina megacensura a 13 órgãos de imprensa e ao Google em cidade do Paraná

A prefeita de Campo Mourão, Regina Dubay, vê o dedo do Palácio Iguaçu na "armação política" contra ela que culminou, na semana passada, com a Justiça determinando uma megacensura a treze órgãos de imprensa e ao Google; profissionais da imprensa mourãoenses estão impedidos de falar sobre o caso no município que fica no Noroeste do Paraná sob pena de multa de R$ 50 mil; judiciário local também determina que o Google retire do ar um vídeo que supostamente desmascararia a armação política tucana; casos de censura no Paraná e no Brasil são cada vez mais comuns; abaixo, assista ao vídeo proibido.

A prefeita de Campo Mourão, Regina Dubay, vê o dedo do Palácio Iguaçu na “armação política” contra ela que culminou, na semana passada, com a Justiça determinando uma megacensura a treze órgãos de imprensa e ao Google; profissionais da imprensa mourãoenses estão impedidos de falar sobre o caso no município que fica no Noroeste do Paraná sob pena de multa de R$ 50 mil; judiciário local também determina que o Google retire do ar um vídeo que supostamente desmascararia a armação política tucana; casos de censura no Paraná e no Brasil são cada vez mais comuns; abaixo, assista ao vídeo proibido.

A juíza Gabriela Luciano Borri Aranda, da 1!ª Vara Cível de Campo Mourão, na semana passada, concedeu uma liminar censurando todos os 13 órgãos de imprensa do município que fica na região Noroeste do Paraná. ... 

Leia mais

11 de fevereiro de 2014
por Esmael Morais
38 Comentários

Prefeita de Campo Mourão denuncia armação política! do Palácio Iguaçu contra Gleisi Hoffmann

Regina Dubay (PR) é prefeita do município de Campo Mourão, região Centro-Oeste do Paraná. Primeira mulher a governar a cidade, nas eleições de 2012 ela derrotou no “olho clínico” o ex-prefeito Taulio Tezelli (PPS) — compadre do líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno, o homem do “voto limpo”.

A prefeita foi eleita com apoio da então ministra-chefe da Casa Civil, agora senadora Gleisi Hoffmann (PT), e do senador Roberto Requião (PMDB).

Pois bem, Regina, uma pedagoga de 45 anos, começou fevereiro dentro de um verdadeiro turbilhão. Denúncias na velha mídia apontando a existência de uma quadrilha! agindo na Prefeitura mourãoense a pegou de surpresa. Em um primeiro momento, atônita, chorou. No segundo, determinou rigor na apuração dos fatos. Por último, foi atrás das digitais do ataque à  sua administração.

Regina Dubay enxergou dedo do Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, na “armação” triangulada pelo PSDB, Solidariedade e PPS para tirá-la do cargo. A prefeita vê sexismo na ação dessas forças políticas, pois, além de atingir a ela própria, as denúncias visam macular a imagem da senadora Gleisi Hoffmann — de quem é coordenadora da pré-campanha ao governo do Paraná.

“Por que o Gaeco não agiu com a mesma vontade em relação à  denúncia de propina de R$ 500 mil para Pepe Richa, o irmão do governador, conforme denúncia da revista Istoà‰? Ninguém viu a mesma destreza dos agentes no caso do secretário da Infraestrutura”, comparou prefeita.

Apesar da forte crítica ao Gaeco, Regina se coloca à  disposição do órgão e da Justiça para provar a “armação política” contra sua gestão na Prefeitura de Campo Mourão. “Os coronéis da cidade ainda não se conformam de terem perdido a eleição para uma mulher. Eles têm uma visão sexista do mundo, machista”, dispara.

A prefeita Regina Dubay diz que tem mais um motivo para acreditar numa armação política! para desestabilizá-la, pois, segundo ela, seu vice e principal conspirador, Rodrigo Salvadori, é do mesmo partido do deputado Fernando Francischini !“ o Solidariedade (SDD).

A seguir, leia a íntegra da nota oficial da prefeita Regina Dubay:

Nota Oficial

Diante dos fatos acontecidos envolvendo servidor da Secretaria da Saúde, e surpreendida pela notícia de que o vice-prefeito Rodrigo Salvadori entregou pedido de exoneração do cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico, e ainda pensando no povo de Campo Mourão e no trabalho que estamos fazendo para o desenvolvimento de nossa cidade,

Venho de público esclarecer:

-Quanto ao delito penal que querem impor aos servidores desta administração sobre fatos ocorridos na Secretaria da Saúde e que culminaram com a prisão de um servidor: ainda não tomei conhecimento total do processo que está na Gaeco, mas desde quarta-feira já nos colocamos à  disposição para colaborar a ajudar no esclarecimento dos fatos ocorridos e pronta a tomar as medidas que se façam justas para estabelecer a verdade e a ordem. Até o momento temos apenas as informações obtidas através da imprensa. Mesmo assim, já determinei a Procuradoria Geral do Município que acompanhe pessoalmente todo procedimento junto a Gaeco e instaure imediatamente uma sindicância para apurar os fatos noticiados. Estamos a total disposição da justiça para prestar esclarecimentos ou apresentar as informações e documentos solicitados para elucidar o mais breve possível este incidente.

-Não me omiti das minhas funções em momento algum e tenho cumprido minha agenda de trabalho como espera o povo Mourãoense que me elegeu. Estive, na quinta-feira e sexta-feira em Curitiba com reuniões no Detran e DNIT, no sábado entreguei ambulâncias na cidade, e viajo para Brasília neste começo da semana com agenda importante no Ministério das Cidades, tratando de projetos de moradias, entre outros compromissos com o Governo Federal agendados desde o final de 2013.

-Nunca fui procurada por nenhum funcionário reclamando ou denunciando a prática de recolhimento de dinheiro dos cargos comissionados na prefeitura, muito menos por meu vice-prefeito.

-Quanto à  Leia mais

Esmael Morais 2009-2018. O Blog do Esmael é liberto das excludentes convenções mercantis Copyright ©. O site não cobra pelos direitos autorais, portanto, pode e deve ser reproduzido no todo ou em parte, além de ser liberado para distribuição desde que preservado seu conteúdo e o nome do autor. | A política como ela é em tempo real.

Topo