18 de setembro de 2015
por admin
6 Comentários

Na contramão do país, vereadores de Palmeira (PR) podem reajustar os próprios salários; justo ou injusto?

palmeiraEsse é o tipo de notícia que causa revolta em bastante gente, mas não em todos. Os vereadores de Palmeira podem reajustar os próprios salários. Virou tendência nacional defender a diminuição dos salários dos políticos. Muitos defendem que os políticos sequer deveriam receber salários. Os mais radicais acham que eles nem deveriam existir.

Só que por trás da criminalização da política, da noção de que nenhum político presta, existe uma sofisticada estratégia de concentração do poder político. Pois, na medida que as pessoas conscientes enxergam a atividade política como algo sujo, criminoso, cada vez menos essas pessoas vão participar da vida política, sobrando mais espaço para a verdadeira bandidagem.

Vamos tomar um exemplo. Os deputados estaduais recebem cerca de R$ 26 mil por mês, parece muito, não é? O confisco da previdência aprovado pela maioria dos parlamentares (31 contra 20), em 29 de abril, foi de R$ 8 bilhões. O que custa mais caro?

Voltando a Palmeira, pequeno município com 32 mil habitantes na região dos Campos Gerais; os vereadores podem reajustar os próprios salários para R$ 5.500,00, assim como o do presidente da Câmara para R$ 7.900,00, o do prefeito para R$ 17 mil, para o vice-prefeito R$ 8.500,00 e para os secretários municipais R$ 6.140,00.

16 de maio de 2014
por esmael
36 Comentários

Sob Richa, o calote continua no Paraná

Prefeitos do interior do Paraná denunciam calote que vêm recebendo de Beto Richa; tucano promete mundos e fundos quando visita os municípios, mas a seguir não entrega o combinado; governo do estado, no máximo, tem liberado financiamentos com juros através da SEDU, mas boa parte dos prefeitos nem consegue os recursos emprestados por causa de inadimplência ou falta de certidões; "O governo do estado não investiu e nem incentivou nenhum subsídio para a implantação da CCS", informou ao Blog do Esmael a Prefeitura de Palmeira, a despeito do barulho feito por Richa na cidade em novembro de 2013; no começo de abril, tucano comunicou por ofício à  Prefeitura de Cândido de Abreu o cancelamento da construção de uma Biblioteca Cidadã, no valor de R$ 500 mil, anunciada em fevereiro com muito foguetório na cidade.

Prefeitos do interior do Paraná denunciam calote que vêm recebendo de Beto Richa; tucano promete mundos e fundos quando visita os municípios, mas a seguir não entrega o combinado; governo do estado, no máximo, tem liberado financiamentos com juros através da SEDU, mas boa parte dos prefeitos nem consegue os recursos emprestados por causa de inadimplência ou falta de certidões; “O governo do estado não investiu e nem incentivou nenhum subsídio para a implantação da CCS”, informou ao Blog do Esmael a Prefeitura de Palmeira, a despeito do barulho feito por Richa na cidade em novembro de 2013; no começo de abril, tucano comunicou por ofício à  Prefeitura de Cândido de Abreu o cancelamento da construção de uma Biblioteca Cidadã, no valor de R$ 500 mil, anunciada em fevereiro com muito foguetório na cidade.

O Blog do Esmael conversou nesta sexta-feira (16) com prefeitos do interior do estado sobre a execução de convênios e obras prometidas pelo governador Beto Richa (PSDB). O resultado não é nada animador. “O calote continua”, parafraseou um prefeito da região Sudoeste, que pediu para não ser identificado por motivos óbvios. Em 2008, na reeleição à  Prefeitura de Curitiba, o tucano tinha como slogan “O trabalho continua”. Leia mais

19 de novembro de 2013
por esmael
26 Comentários

Veja essa: Beto Richa inaugura ‘indústria fantasma’ em Palmeira (PR)

Nas vésperas das eleições de 2014, o governador Beto Richa (PSDB) tem adotado uma desesperada agenda que consiste no “objetivo estratégico” de visitar todos os 399 municípios paranaenses. Para não chegar de mãos vazias nas cidades, arma-se um circo, inauguram-se obras que não existe, promete-se o céu, enfim, a história se repete 399 vezes…

Foi isso que ocorreu nesta terça (19), no município de Palmeiras (PR), nos Campos Gerais, a 85 km de Curitiba. Richa “inaugurou obras” (sic) da CCS – !“ Cortes de Metais a Laser, cuja promessa é de instalação no Distrito Industrial. O empreendimento! conta com apoio do governo do estado por meio do Programa Paraná Competitivo. Foi a primeira vez, na gestão, que o tucano colocou os pés em solo palmeirense.

O diabo é que Richa inaugurou hoje uma ‘indústria fantasma’, pois não existe nada no local.

A história de inaugurações de obras incompletas, inexistentes ou lançamentos de canteiros de obras mirabolantes não é de agora. Primeiro, o governador participou no Palácio Iguaçu do anúncio da fábrica de avião de rosca (clique aqui) — também com apoio do Programa Paraná Competitivo — em Maringá. Depois, também em Maringá, inaugurou hospital infantil para tratamento de câncer (clique aqui) sem funcionários.

Segundo a Folha de Palmeira, a grande comitiva de Richa chegou por volta das 10 horas e foi recepcionada pelo prefeito Edir Havrechaki (PSC) e presidente da Câmara, Fabiano Cassanta, diretores da CSS, Ricardo Perez e Luiz Alberto Batistelli. Estava acompanhado de secretários, entre eles Ratinho Jr, da Secretaria do Desenvolvimento Urbano (SEDU), deputados Rose Litro, Alexandre Cury, Sandro Alex, Hidekazu Takayama e diretores de órgãos estaduais.