1 de fevereiro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Eduardo Cunha eleito no 1!º turno presidente da Câmara

eduardo_cunhaO deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi eleito em primeiro tuno nesta noite presidente da Câmara. Ele obteve 267 votos contra 136 de Arlindo Chinaglia (PT-SP). ... 

Leia mais

14 de maio de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

André Vargas reassume na Câmara

da Agência BrasilO deputado André Vargas (sem partido-PR) reassumiu hoje (14) seu mandato parlamentar. Em ofício ao presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), Vargas solicitou a interrupção da licença que se encerraria no próximo dia 5 de junho. O parlamentar havia se licenciado do mandato por 60 dias, após denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato.

O parlamentar, que responde a processo de quebra de decoro parlamentar, foi notificado ontem pelo Diário Oficial da União do processo de cassação do mandato dele no Conselho de à‰tica e Decoro Parlamentar. Vargas era o primeiro vice-presidente da Câmara, mas em função das denúncias e pressão do seu antigo partido – o PT, renunciou ao cargo.

Com a notificação do Conselho de à‰tica, Vargas tem dez dias úteis para apresentar a sua defesa por escrito, e indicar testemunhas de defesa para serem ouvidas pelos integrantes do conselho. O processo contra o deputado paranaense será relatado pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG). Se o conselho entender que ele quebrou o decoro parlamentar, caberá ao plenário da Câmara, em votação aberta, decidir se cassa ou não o mandato de Vargas.

Leia mais

29 de abril de 2014
por Esmael Morais
6 Comentários

Conselho de à‰tica aceita processo contra André Vargas

Agência Câmara, via 247 O Conselho de à‰tica e Decoro Parlamentar acaba de aprovar o relatório preliminar do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) que estabelece a abertura do processo disciplinar contra o ex 1!º vice-presidente da Câmara, deputado licenciado André Vargas (sem partido). A reunião havia sido suspensa mais cedo em decorrência do início da Ordem do Dia no Plenário. Como foi inciada, contudo, uma sessão extraordinária, a reunião pôde ser retomada.

Votaram favoravelmente à  abertura do processo, além do relator, os deputados Ronaldo Benedet (PMDB-SC), César Conalgo (PSDB-ES), Izalci (PSDB-DF), José Carlos Araújo (PSD-BA), Renzo Braz (PP-MG), à”nix Lorenzoni (DEM-RS), Marcos Rogério (PDT-RO), Félix Mendonça Júnior (PDT-BA), Fábio Trad (PMDB-MS), Junji Abe (PSD-SP) e Sérgio Morais (PMDB-RS) totalizando os 12 votos, um a mais que o necessário para o prosseguimento do processo.

Antes da interrupção, uma servidora da Câmara havia sido nomeada advogada dativa para representar André Vargas, já que o parlamentar não compareceu à  reunião e também não enviou advogado para representá-lo junto ao conselho.

Com a aprovação do relatório preliminar, André Vargas terá 10 dias úteis para apresentar sua defesa escrita. O prazo começa a correr depois que o deputado for notificado. Além de uma viagem de jatinho paga pelo doleiro Alberto Youssef, há suspeitas de que Vargas teria intermediado interesses de Youssef em contratos com o Ministério da Saúde.

André Vargas pediu desfiliação do PT na sexta-feira (25), partido no qual militou por 25 anos, mas até agora seu desligamento da agremiação não foi formalizado na Câmara.

Leia mais

22 de abril de 2014
por Esmael Morais
7 Comentários

Conselho de à‰tica da Câmara votará hoje parecer contra Vargas

Agência Câmara O Conselho de à‰tica e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados reúne-se hoje, para a apresentação, discussão e votação do parecer preliminar do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) na representação por quebra de decoro contra o deputado licenciado André Vargas (PT-PR).

Júlio Delgado já adiantou que seu parecer será pela admissibilidade do processo. A representação do PSDB, DEM e PPS pede a investigação das denúncias de envolvimento de André Vargas com o doleiro Alberto Youssef, preso durante a operação Lava Jato, da Polícia Federal, contra a lavagem de dinheiro.

Se for aprovado o parecer preliminar, Vargas será notificado e, só aí, começa a contar o prazo de 10 dias para a entrega da sua defesa escrita. Neste documento, ele vai sustentar seus argumentos, apresentar provas e indicar testemunhas de defesa, no número máximo de oito.

Na quarta-feira, Vargas oficializou, por meio de carta à  Mesa Diretora, sua renúncia ao cargo de 1!º vice-presidente da Câmara. O documento, no entanto, tem a data do dia 9 de abril, quando o deputado anunciou que renunciaria ao cargo, mas não oficializou o pedido.

A reunião do Conselho de à‰tica ocorrerá no plenário 9, a partir das 16 horas.

Leia mais

17 de abril de 2014
por Esmael Morais
13 Comentários

Como a oposição salvou o mandato do petista André Vargas

do Brasil 247
A renúncia do deputado federal André Vargas (PT) era dada como praticamente certa desde que ele anunciou, na semana passada, que entregaria o cargo de vice-presidente da Câmara. Evitaria assim uma possível cassação e a consequente inelegibilidade. Com a pressão midiática, após denúncias de envolvimento dele com o doleiro Alberto Youssef, a direção do PT entendia que a renúncia era a melhor decisão, dado o fato de este ser um ano eleitoral. No entanto, a oposição fez Vargas mudar sua rota.

Deputados oposicionistas como Rubens Bueno (PPS/PR) e Julio Delgado (PSB/MG) radicalizaram o discurso contra Vargas. Não satisfeitos com a saída dele da Mesa Diretora da Câmara, afirmaram que o processo de Vargas no Conselho de à‰tica irá continuar mesmo com sua renúncia.

Relator do processo de André Vargas no Conselho de à‰tica, Delgado tem dito que mesmo com a eventual renúncia do petista, o colegiado dará prosseguimento à s investigações. “A Constituição garante que o processo continue mesmo após a renúncia e que se suspenda os efeitos da renúncia até o trâmite final no Conselho de à‰tica e no plenário”, afirmou. “A gente sabe que a renúncia dele, neste momento, depois de aberto um processo, é uma jogada meramente política. Não se tem nenhum obstáculo no âmbito da representação do conselho em função da renúncia. Então, ele estará inelegível por oito anos se renunciar, com base na Lei da Ficha Limpa”, afirmou.

Tal pressão fez Vargas repensar sua decisão. Na reunião com petistas, não se chego Leia mais

16 de abril de 2014
por Esmael Morais
14 Comentários

Vargas vai pedir a ‘suspeição’ de relator no Conselho de à‰tica na Câmara

O deputado federal André Vargas (PT-PR), vice-presidente da Câmara, ao desistir da renúncia ao mandato, ontem, concomitantemente, decidiu partir para o contra-ataque. Depois do feriado de Páscoa, uma das primeiras ações da defesa do petista será pedir a suspeição do relator da cassação no Conselho de à‰tica na Câmara, deputado Júlio Delgado (PSB-MG), que, em entrevistas à  imprensa, reiteradas vezes já emitiu sentença condenatória contra o colega de parlamento.

Delgado é homem de confiança do ex-governador Eduardo Campos, de quem é correligionário no PSB, que vai disputar a Presidência da República com o PT em outubro. Em entrevista à  rádio CBN, do sistema Globo, o relator admitiu vantagem política ao seu candidato com a cassação do deputado do PT.

O processo foi aberto na semana passada e deve ser concluído pelo colegiado em 90 dias. Vargas é acusado de relações suspeitas com o doleiro Alberto Youssef. Delgado sinalizou diversas vezes que pedirá a cassação do mandato de Vargas.

André Vargas tem algo a ver com corrupção na Petrobrás? Nada. Com lavagem de dinheiro? Nada. Tem a ver com o que mesmo? Com um passeio !“ condenável !“ de jatinho até João Pessoa com a família!, disse no fim de semana o jornalista Paulo Moreira Leite, colunista da revista Istoà‰.

Leia mais