Zé Trovão saiu do alerta vermelho da Interpol

O líder dos caminhoneiros Zé Trovão saiu do alerta vermelho da Interpol, informou a jornalista Sandra Terena, mulher o também jornalista bolsonarista Oswaldo Eustáquio. Segundo o site Diário Popular, Zé Trovão teve seu nome retirado do alerta vermelho da Interpol –a Polícia Internacional, que tem em sua lista o nome de 118 brasileiros. Segundo a reportagem … Read more

Caso Carlos Wizard prova que ‘com fogo no rabo’ até bicho preguiça corre

Bastou a CPI da Covid dizer que colocaria a Interpol atrás do empresário bolsonarista Carlos Wizard que ele, por meio de seus advogados, remarcou para o próximo dia 30 de junho seu depoimento na comissão de investigação no Senado. Wizard foi ao Supremo Tribunal Federal, semana passada, pelo direito de ficar calado na CPI, no … Read more

Eduardo Fauzi, autor do ataque à sede do Porta dos Fundos, é preso na Rússia

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou nesta sexta-feira (4) que Eduardo Fauzi, um dos autores do ataque com coquetel molotov à sede da produtora Porta dos Fundos, foi preso pela Interpol em Moscou, na Rússia. O atentado contra à sede do Porta dos Fundos, que fica localizada na zona sul do Rio de … Read more

A fuga de Weintraub para os EUA lembra um filme infantil

O ex-ministro Abraham Weintraub literalmente saiu fugido do Brasil rumo aos Estados Unidos, onde se exilou temendo ser preso por determinação do STF (Supremo Tribunal Federal). A fuga de Weintraub para os EUA lembra um filme infantil, cujo nome é declinado ao final desse texto. O ex-titular do Ministério da Educação (MEC) teve a demissão … Read more

Doleiro brasileiro é preso pela Interpol no Paraguai

Investigado pela Lava Jato, o doleiro pernambucano Bruno Farina, de 59 anos, foi preso no Paraguai pela Interpol, informou o Ministério do Interior paraguaio. Ele deve ser expulso ainda hoje (27) do território paraguaio, segundo as autoridades do país. Bruno Farina era alvo de uma ordem internacional de captura a partir de investigações da Operação … Read more

Interpol enquadra Moro ao retirar Tacla Duran da lista de procurados

A Organização Internacional de Polícia Criminal, Interpol, considerou duvidosa a conduta do juiz Sergio Moro em relação ao advogado Tacla Duran. Segundo a Interpol, Moro violou leis, princípios, tratados e normas do Direito internacional. Tacla Duran estava na lista de procurados da Interpol desde 2016. Ele acusou o compadre do juiz Sérgio Moro de oferecer … Read more

Moro sofre derrota com saída de Tacla Duran da lista de procurados da Interpol

A Interpol tirou o ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran da lista de procurados da agência porque o juiz Sérgio Moro, da lava jato, desrespeitou a Declaração Universal de Direitos Humanos. Em novembro do ano passado, em depoimento na CPI da JBS, por videoconferência, Tacla Duran acusou um compadre do juiz Sérgio Moro de oferecer … Read more

Obedece quem tem juízo: ‘Homem de Temer’, ops, de Renan, está foragido da PF

temer_o_antagonistaO site de direita O Antagonista divulgou primeiro que Marcio André Mendes Costa, o homem do interino Michel Temer (PMDB), não tinha sido localizado pela Polícia Federal e já era considerado foragido.

Read more

Filha do líder do PPS, Rubens Bueno, lidera “caçada” a Pizzolato na Itália

Deputada ítalo-brasileira Renata Bueno, filha do líder do PPS Rubens Bueno, inicia "caçada" na Itália ao ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, incluído na lista de fugitivos da Interpol; nesta terça (19), a Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu em petição enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF) a extradição do réu na ação do mensalão; italianos não extraditam cidadãos com dupla cidadania.
Deputada ítalo-brasileira Renata Bueno, filha do líder do PPS Rubens Bueno, inicia “caçada” na Itália ao ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, incluído na lista de fugitivos da Interpol; nesta terça (19), a Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu em petição enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF) a extradição do réu na ação do mensalão; italianos não extraditam cidadãos com dupla cidadania.
A deputada ítalo-brasileira do Parlamento italiano, Renata Bueno, filha do deputado federal Rubens Bueno, líder do PPS, vai pedir oficialmente ao Ministério do Interior daquele país que informe se há ou não registro da suposta entrada de Henrique Pizzolato na Itália. Ela também vai solicitar ao órgão qual é o consulado competente e qual é o atual passaporte válido expedido em nome dele.

A ideia de Bueno é confirmar a presença de Pizzolato na Itália e descobrir qual foi o consulado que eventualmente lhe concedeu uma segunda via do passaporte (já que a primeira foi entregue ao STF). O requerimento também tem por objetivo conferir se o passaporte entregue ao Supremo era um documento válido.

A deputada afirmou que a comunidade italiana no Brasil rejeita a indevida utilização da dupla cidadania por qualquer condenado, especialmente em uma caso grave de corrupção. “à‰ preciso evitar que este direito dado aos descendentes italianos seja usado em favor da impunidade”, afirmou. Para ela, a dupla cidadania não pode ser instrumento de burla à  execução da pena imposta pelo STF.

Ex-diretor de Marketing e Comunicação do Banco do Brasil, Pizzolato foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão. Seu nome está desde ontem (18) na lista de procurados da Interpol. Segundo revelou o jornal O Estado de S. Paulo, ele teria chegado à  Itália depois de percorrer 1.600 km de carro até a Argentina.

Ao Globo, Renata Bueno afirmou que o foragido não poderia retirar um novo passaporte italiano no Paraguai, país pelo qual teria passado em sua fuga. Como o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil é brasileiro, o documento só poderia ser expedido no Brasil e não poderia ser emitido num terceiro país.

Quem é Renata Bueno

Read more

Pizzolato deu “olé” em Joaquim Barbosa, que vê sua “obra” incompleta

Dos 12 condenados na Ação Penal 470, apenas o paranaense de Toledo, Henrique Pizzolato, deu “olé” no ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que ordenou as prisões efetuadas pela Polícia Federal (PF). Com dupla cidadania, o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, fugiu para a Itália via o Paraguai. Lá, Pizzolato … Read more