Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

19 de fevereiro de 2018
por esmael
Comentários desativados em Fiep pedem fim da aposentadoria no mesmo dia de paralisação contra reforma da previdência

Fiep pedem fim da aposentadoria no mesmo dia de paralisação contra reforma da previdência

O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, defende o fim da aposentadoria para os trabalhadores. A posição do dirigente foi explicitada no mesmo dia em que houve uma paralisação nacional, inclusive em Curitiba, contra a reforma da previdência. Leia mais

14 de janeiro de 2018
por esmael
20 Comentários

76,3% defendem redução nos salários de juízes, diz pesquisa nas vésperas de julgamento de Lula

A Paraná Pesquisas, um dos mais importantes institutos do país, afirma que a maioria dos brasileiros é a favor da redução nos salários de juízes como solução para o déficit nas contas do governo federal. Leia mais

25 de maio de 2016
por esmael
16 Comentários

Temer não governa o país, diz Requião, “é o capital vadio”

requiao_capital_vadioO site de Paulo Henrique Amorim, o Conversa Afiada, publica uma autópsia do governo interino de Michel Temer (PMDB) realizada pelo senador Roberto Requião (PMDB) após o lançamento do “pacote econômico” pelos golpistas. Sim, autópsia, porque o golpe provisório já é considerado natimorto em virtude do receituário neoliberal e do vazamento de gravações dos senadores Romero Jucá (PMDB-PR) e Renan Calheiros (PMDB-AL). “Noventa e seis bilhões de meta fiscal pedidos por Dilma são irresponsabilidade, mas os 170 bilhões pedidos por Temer transmudam-se em virtude”, reage Requião, ao comentar o cheque branco dado pelo Congresso à junta provisória. O senador do Paraná trabalha com a hipótese de volta da presidente eleita Dilma Rousseff, mas alerta para armadilha montada pelo ministro interino da Fazenda, Henrique Meirelles, visando deixá-la refém — outra vez — dos congressistas e do “mercado”. Abaixo, leia a íntegra da análise de Requião:

9 de setembro de 2015
por esmael
22 Comentários

Mais ricos podem ser taxados em até 35% no Imposto de Renda

do Bloomberg, via Brasil 247

Levy_IRO governo da presidente Dilma Rousseff está estudando um aumento de imposto sobre os detentores dos maiores salários do Brasil entre as diversas opções para elevar as receitas e reduzir o déficit cada vez maior do orçamento, segundo um funcionário de sua equipe econômica que participa das discussões.

Segundo a proposta, o governo criaria uma nova alíquota fiscal com uma taxa de 32 a 35 por cento para aqueles que possuem os salários mais elevados, disse o funcionário, que pediu anonimato porque as discussões não são públicas. A taxa tributária do salário mais elevado é, atualmente, de 27,5 por cento para aqueles que recebem mais de R$ 4.665 (US$ 1.222) por mês.