Requião põe na conta de Bolsonaro e Ratinho Junior assassinato de dirigente do PT no Paraná

► Discurso de ódio e intolerância feito por Bolsonaro, e reivindicado por Ratinho Jr, seu aliado de primeira hora no Paraná, ajudou a puxar o gatilho, diz nota de pesar

► PT e PCdoB do Paraná divulgaram nota de pesar pelo assassinato de Marcelo Arruda

O ex-senador Roberto Requião, pré-candidato do PT ao governo do Paraná, por meio de nota de pesar, colocou na conta do presidente Jair Bolsonaro e do governador Ratinho Junior o assassinato de Marcelo Arruda, dirigente do PT em Foz do Iguaçu, por militante bolsonarista.

– O discurso de ódio e intolerância feito por Bolsonaro, e reivindicado por Ratinho Jr, seu aliado de primeira hora no Paraná, ajudou a puxar o gatilho e vitimizar Marcelo Arruda – diz a nota assinada por Requião.

Requião disse que honrará a memória do dirigente petista assassinato e que não deixará a sanha fascista avançar um milímetro a mais sobre os lutadores e o povo brasileiro.

– O que ocorreu com Marcelo Arruda, não pode ser esquecido, não pode ser normalizado, e deve servir de alerta aos verdadeiros patriotas do tamanho da responsabilidade que todos nós temos, neste momento decisivo de nossa história – afirmou Requião.

Intolerância política: Bolsonarista mata tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu (PR)

Abaixo, leia a íntegra da nota de pesar de Requião:

NOTA DE PESAR

O Brasil vive em uma escalada dramática de violência política desde 2018, quando utilizando-se de mentiras, o atual grupo político encabeçado por Jair Bolsonaro, e Ratinho Jr no Paraná, venceram as eleições visando aprofundar uma agenda de retrocessos sociais e entrega do patrimônio nacional, aberta em 2016 com o golpe contra a ex-presidenta Dilma.

Seja na base da mentira, ou do sangue inocente, o bolsonarismo e seus aliados, tentam empurrar à força aos brasileiros, seu projeto de morte, de miséria e de massacre, sobretudo, dos mais pobres. O que presenciamos neste lamentável episódio envolvendo nosso companheiro Marcelo Arruda, é a face do que estas pessoas estão dispostas a fazer para conseguirem perpetuar-se no poder.

O discurso de ódio e intolerância feito por Bolsonaro, e reivindicado por Ratinho Jr, seu aliado de primeira hora no Paraná, ajudou a puxar o gatilho e vitimizar Marcelo Arruda, um brasileiro exemplar, um pai de família, um guarda municipal respeitado, um militante admirado.

Me solidarizo, em nome de minha família, com os amigos, companheiros e familiares de Marcelo. Honraremos sua memória, e não deixaremos que a sanha fascista avance um milimetro a mais sobre os lutadores e o povo brasileiro. O que ocorreu com Marcelo Arruda, não pode ser esquecido, não pode ser normalizado, e deve servir de alerta aos verdadeiros patriotas do tamanho da responsabilidade que todos nós temos, neste momento decisivo de nossa história.

Roberto Requião.

O presidente estadual do PT, deputado Arilson Chiorato, também emitiu nota de pesar em nome do diretório do Paraná. Confira a íntegra:

NOTA DE PESAR DO PT-PR A RESPEITO DO ASSASSINATO POLÍTICO DO COMPANHEIRO MARCELO ARRUDA

O PT do Paraná expressa seus sentimentos e solidariedade para a família de Marcelo Arruda, filiado, militante e candidato a vice-prefeito nas eleições de 2020 em Foz do Iguaçu.

Marcelo era um agente da segurança pública, guarda municipal que zelava pelo patrimônio e a vida das pessoas. Também era dirigente sindical e lutava pelos direitos das pessoas e um mundo mais justo. Foi vítima de um crime, de uma atrocidade, de intolerância política. 

Marcelo estava comemorando seus 50 anos em uma festa com temática de Lula e PT, junto de sua família a e amigos, quando o assassino invadiu o espaço aos gritos de “Bolsonaro e mito” e tirou a vida de Marcelo. 

Um ataque contra a vida, um ataque contra a liberdade de expressão, um ataque contra a democracia. 

Marcelo ainda conseguiu agir em legítima defesa para impedir que o assassino atentasse contra a vida das outras pessoas presentes. Foi encaminhado para o hospital mas infelizmente não resistiu, deixando 4 filhos.

A violência política ocorrida ontem destruiu duas famílias, a de Marcelo e a do seu agressor, e não pode acontecer em uma democracia. Marcelo foi vítima da violência, do ódio e intolerância bolsonarista. O PT prestará toda assistência a sua família, acompanhará as investigações e o desenrolar jurídico dessa barbárie.

Além de Requião e PT, o PCdoB também se manifestou sobre o assassinato do rigente do PT iguaçuense. Confira abaixo:

NOTA DE PESAR DO PCdoB PARANÁ

A direção executiva do PCdoB Paraná, vem a público solidarizar-se com a família e amigos de Marcelo Arruda, líder sindical junto ao Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu-Sismufi, destacado militante político filiado ao Partido dos Trabalhadores- PT, e ex-candidato a vice-prefeito em Foz do Iguaçu, que na noite de ontem (09) foi covardemente assassinado dentro da própria festa de aniversário.

A crueldade e truculência que assolam nosso país estão cada vez mais visíveis. O jogo político saiu da discussão democrática e vemos publicamente a perseguição e a violência que tiram de nós pais, filhos, mães, é impossível silenciar-se diante de tanta selvageria. Este, infelizmente não é um caso isolado. Ataques covardes vem sendo desferidos por parte de aliados ao presidente Bolsonaro, em comícios de Lula como nos casos do Rio de Janeiro e recentemente em Diadema.

O PCdoB-PR repudia com veemência toda e qualquer violência, e com dor se despede de um quadro que durante toda a sua vida lutou pelo direito dos mais pobres, da classe trabalhadora e de todos nós, pedimos justiça e um olhar aprofundado de nossos governantes para a violência que não permite que expressemos posição, que nos apaga da história e tira de nós sonhos e desejos de mudanças.

Marcelo, presente!

Direção executiva do Partido Comunista do Brasil – Paraná

Curitiba, 10 de Julho de 2022

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.