Na Parada da Vitória, Putin pode declarar guerra à Ucrânia

O presidente russo, Vladimir Putin, se apresentará na Parada da Vitória em 9 de maio e colocará flores no Túmulo do Soldado Desconhecido.

Em meio às festividades, em que os russos comemoram a vitória sobre os nazistas na Segunda Guerra Mundial, há expectativa na imprensa Ocidental de que Putin possa declarar guerra à Ucrânia.

Por enquanto, o Kremlin só se manifesta sobre a Parada da Vitória, sem entrar na questão da Ucrânia.

Isso pode ser percebido na agenda confirmada pelo secretário de imprensa do líder russo Dmitry Peskov.

– No dia 9, Putin participará de um desfile militar, haverá seu discurso. Além disso, de acordo com a tradição, no final do desfile, o chefe de Estado depositará uma coroa de flores no Túmulo do Soldado Desconhecido – disse ele a repórteres.

A Prefeitura de Moscou também anunciou que os parques da capital prepararam um programa especial de férias para o dia 9 de maio.

Desde 24 de fevereiro, a Rússia realiza o que considera uma “Operação Militar Especial” na vizinha Ucrânia para libertá-la de extremistas de direita.

Vladimir Putin presidente da Rússia
No dia 9, Putin participará de um desfile militar, haverá seu discurso

Sobre o 9 de maio na Rússia

Na segunda-feira, 9 de maio, o mundo celebrará os 77 anos da vitória contra o nazi-fascismo.

Em 1945, o exército nazista, acurralado em Berlim e depois do suicídio de Adolf Hitler, assinou a redenção incondicional às tropas do Exército Vermelho da União Soviética, o que marcou o fim da Segunda Guerra Mundial no continente europeu.

O conflito, que durou quatro anos, gerou cerca de 45 milhões de mortes, entre eles, 27 milhões de soviéticos. Por isso, na Rússia, umas das 15 repúblicas socialistas soviéticas, anualmente se celebra a memória dos mortos em combate e o legado da URSS na defesa da paz mundial com um desfile militar na Praça Vermelha de Moscou.

Rússia não pretende usar armas nucleares na Ucrânia

A Rússia não pretende usar armas nucleares durante uma operação militar especial na Ucrânia. Alexei Zaitsev, vice-diretor do departamento de informação e imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, disse que Moscou adere ao princípio de que não haverá vencedor em uma guerra nuclear.

– Tivemos que refutar repetidamente as insinuações sobre o possível uso de armas nucleares pela Rússia em uma operação militar especial – disse ele à agência russa de notícias “RIA Novosti” durante um briefing.

Zaitsev acrescentou que tais declarações provocativas são mentiras deliberadas.

Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que a Rússia não está brincando com o tema da guerra nuclear.