Lula diz que ‘só falta o PDT aqui’ em reunião de partidos que o apoiam [vídeo]

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu nesta segunda-feira (23/05) pela primeira vez com todos os sete dirigentes dos partidos que compõem a aliança, que vai disputar as eleições presidenciais em outubro. PT, PSB, PCdoB, PV, Solidariedade, Rede e Psol se encontraram para fazer avaliação política e organizar a tropa.

A presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), numa coletiva de imprensa, disse que eles fizeram uma avaliação política em cima de dados de pesquisas que o sociólogo Marcos Coimbra apresentou. O dono do Vox Populi fez um estudo de uma série histórica de pesquisas e também se referiu a outras eleições presidenciais anteriores.

– Avaliamos que os números são muito positivos para o nosso campo e para nossas candidaturas candidatura do Lula e do Alckmin. Eles mostram que nós temos uma estabilidade em termos de votação, de intenção de voto e também uma consolidação grande em relação a quem vota no Lula e também relação a quem vota no Bolsonaro – informou a dirigente petista.

Gleisi disse que os dirigentes dos sete partidos sabem que a eleição deste ano será bastante disputada, vai ser dura, porque eles [bolsonaristas] jogam com as fake news e com a violência na tentativa de mudar de foco daquilo que é essencial que a vida do povo.

A presidente do PT também disse que eles debateram sobre a importância da nossa unidade e da necessidade da ampliação do movimento, ou seja, além desses sete partidos eles estão procurando não só outros partidos mas também lideranças políticas. “Nós precisamos ampliar esse movimento que é uma luta histórica da democracia contra o autoritarismo da civilidade contra incivilidade”, disse.

Gleisi Hoffmann afirmou que os partidos têm grande responsabilidade na condução desse processo.

Veja também  Lula dispara contra Bolsonaro: 'precisa criar vergonha e ler uns livros'; assista ao vídeo

– O presidente Lula e o governador Alckmin participaram da reunião. Eles agradeceram todos os partidos, a confiança e a unidades. Aliás, o presidente Lula fez questão de dizer que a primeira vez que ele senta com o conjunto dos partidos que representam esse campo progressista democrático da esquerda e da centro-esquerda, que nenhuma outra eleição teve esse conjunto de partidos – disse a petista.

Gleisi conduz coletiva de imprensa com dirigentes partidários que apoiam Lula
Participaram do evento Gleisi Hoffmann, presidente do PT; o presidente do PSB, Carlos Siqueira; a presidenta do PC do B, Luciana Santos; o presidente do Solidariedade, Paulinho da Força; a representante do Psol, Paula Coradi; o porta-voz da Rede, Wesley Diógenes; e o presidente do PV, José Luiz Penna. Foto: Ricardo Stuckert

Segundo relatou Gleisi, Lula disse que ‘só falta o PDT aqui’ para compor esse campo totalmente, mas é a primeira vez que ele senta com todos os dirigentes partidários da aliança.

Perguntada sobre o apoio do PDT, Gleisi disse que respeita a candidatura de Ciro Gomes. Ela negou que o PT faça pressão pela desistência do pré-candidato pedetista.

– Acho que isso não é correto fazer. A gente respeita muito a legitimidade dos partidos de apresentar em candidaturas. Obviamente que nós gostaríamos de ter o PDT nesse projeto porque ele é do campo, sempre teve posições muito semelhantes, muito parecidas em relação à política. Eu não sei se a candidatura de Ciro vai continuar até o fim ou não isso é uma decisão que cabe ao PDT tomar e nós vamos respeitar – disse ela.

Gleisi Hoffmann contou que o PT conversa com Avante, PSD, PROS e MDB, mas, ressaltou, sempre respeitando as pré-candidaturas postas.

No entanto, a dirigente petista negou que a agremiação esteja tricotando com o ex-governador João Doria (PSDB), que desistiu hoje da disputa presidencial.

A presidente do PT ainda confirmou que o ex-presidente Lula conversou com o economista Pérsio Arida e ela demonstrou preocupação com a propagação de fake News. Gleisi disse que a campanha quer conversar com o TSE sobre Telegram, aplicativo russo, que ainda não segue as normas nas eleições brasileiras.

Veja também  Mourão chama Lula de “maniqueísta, político velho e analógico”

Assista ao vídeo da coletiva dos presidentes dos partidos que apoiam Lula e Alckmin:,?h2>