Após férias, Bolsonaro ficou doente no primeiro dia útil do ano de 2022

Após férias, Bolsonaro ficou doente no primeiro dia útil do ano de 2022

Memes não poupam o mandatário que poderá fazer “cirurgia de obstrução interna na região abdominal”, segundo o presidente da República

As redes sociais não perdoam nem doente. Que o diga o presidente Jair Bolsonaro (PL), que, após férias, caiu doente justamente no primeiro dia útil do ano de 2022.

Bolsonaro está internado desde a madrugada desta segunda-feira (3), no Hospital Nova Star, em São Paulo, onde passará por exames.

O cirurgião Antônio Luiz Macedo, que acompanha Bolsonaro desde a facada em setembro de 2018, foi chamado às pressas a SP. Ele está em férias no Caribe (Bahamas), mas interrompeu o descanso devido ao internamento do presidente da República.

O médico que especialista em câncer informou que chegará ao Brasil por volta das 2 horas de terça-feira (04/01). Ele é conhecido como médico de celebridades.

Bolsonaro é internado às pressas na madrugada; médico interrompe férias e viaja para SP

Segundo a Secretaria de Comunicação (Secom) do governo federal, um desconforto abdominal foi o motivo da hospitalização. A Secom informa, ainda, “que o presidente passa bem e que mais detalhes serão divulgados posteriormente, após atualização do boletim médico”, diz a nota divulgada na manhã de hoje.

Segundo o Hospital Vila Nova Star, Bolsonaro tem um quadro de obstrução intestinal. “Ele está estável, em tratamento e será reavaliado ao longo desta manhã pela equipe do Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo. No momento, sem previsão de alta”, diz a nota do hospital.

Bolsonaro desembarcou em São Paulo por volta de 1h30, após deixar o Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul, no litoral de Santa Catarina, onde passou a virada do ano.

Em publicação em uma rede social, Bolsonaro disse que chegou ao hospital às 3h de hoje. O presidente informou que está usando uma sonda nasogástrica e serão feitos mais exames “para possível cirurgia de obstrução interna na região abdominal”. Ele lembrou que essa é sua segunda internação “com os mesmos sintomas”.