Frente de Esquerda ‘pula carnaval’ sem a presença de Ciro Gomes

Compartilhe agora

Articulada pelo ex-ministro Tarso Genro, a Frente de Esquerda vai ‘pular o carnaval’ neste sábado (13) com Flávio Dino (PCdoB), Fernando Haddad (PT), Roberto Requião (MDB) e Guilherme Boulos (PSOL).

No primeiro dia da folia do Rei Momo, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) não foi convidado. Poderá participar da próxima rodada.

Os próceres da esquerda realizam uma videoconferência privada neste sábado para discutir programas comuns para as eleições de 2022.

Aliás, em entrevista ao Globo, Dino disse a pluralidade de candidaturas no campo de esquerda não devem ser o ponto de chega, mas sim o de partida.

Segundo o governador maranhense, o centro liberal, inclusive Ciro, não apoiou Haddad. “Nem o Ciro foi”, recordou.

“Então, não pode chegar na eleição de 2022 com o ambiente tal que se o segundo turno, por hipótese, for entre Ciro e Bolsonaro, ninguém apoia o Ciro. Essa tragédia deve ser evitada. Precisa distensionar”, disse Dino, ao defender o diálogo com o centro liberal numa frente ampla.

A exemplo de Boulos, Flávio Dino também criticou o lançamento da candidatura de Haddad e início de viagens do petista pelo País.

Nem o Ciro foi. Então, não pode chegar na eleição de 2022 com o ambiente tal que se o segundo turno, por hipótese, for entre Ciro e Bolsonaro, ninguém apoia o Ciro. Essa tragédia deve ser evitada. Precisa distensionar.

Flávio Dino disse ainda que para perder de Bolsonaro, a esquerda tem que errar muito.