Aviões da FAB iniciam distribuição de vacinas aos estados

Compartilhe agora

As secretarias de Saúde dos estados e do Distrito Federal se preparam para iniciar, ainda hoje (18), a vacinação contra o novo coronavírus (covid-19) com o uso da vacina CoronaVac. A previsão é que a vacinação comece por volta das 17h.

Ontem (17), os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovaram o uso emergencial da CoronaVac e da vacina da Oxford no país.

De acordo com o Ministério da Saúde, serão distribuídos aos estados 6 milhões de doses da vacina CoronaVac. Durante a manhã, aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) partiram de Guarulhos (SP) em direção a algumas capitais para entregar a vacina.

Aviões comerciais também estão sendo utilizados na entrega da vacina. Também há previsão de distribuição de vacinas por via terrestre.

De acordo com o Ministério da Saúde, o número de vacinas e a expectativa de vacinação por região estão assim divididos:

Número de pessoas a serem vacinadas em cada região:
Norte: 337.332
Nordeste: 683.924
Sudeste: 1.202.090
Sul: 357.821
Centro-Oeste: 273.393

Quantidade de doses enviadas por região:
Norte: 708.440
Nordeste: 1.436.160
Sudeste: 2.524.360
Sul: 751.440
Centro-Oeste: 574.160

Transporte aéreo

O Ministério da Defesa informou que estão sendo transportados pelos aviões da FAB cerca de 22 toneladas de carga, o que representa um terço de todo esforço logístico previsto para o abastecimento dos estados com a vacina contra o coronavírus.

A pasta disse ainda que a previsão de chegada das aeronaves da FAB será divulgada à medida que decolarem no decorrer desta segunda-feira.

Participam da operação aviões KC-390 Millennium, C-130 Hércules e C-105 Amazonas. Uma aeronave C-97 Brasília também será utilizada a partir da cidade de Manaus para Tabatinga.

Inicialmente, as aeronaves partiram para o Distrito Federal e para as capitais de 10 estados: Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rondônia, Roraima e Santa Catarina.

Os aviões da Força Aérea Brasileira seguirão as seguintes rotas nesta segunda-feira: o C-130 Hércules irá para Guarulhos, Brasília, Manaus, Boa Vista, Porto Velho e Rio Branco. Duas aeronaves C-97 Brasília decolarão de Manaus, para Macapá e para Tabatinga. O KC-390 Millennium seguirá de Guarulhos para Goiânia, Teresina e Fortaleza. O C-105 Amazonas passará por Florianópolis e Campo Grande, também saindo de Guarulhos.

Transporte terrestre

Para o transporte terrestre da vacina estão sendo utilizados 100 caminhões com sistema de rastreamento e bloqueio via satélite. Até o final de janeiro, mais 50 caminhões serão incorporados à frota.

Para garantir a segurança no transporte, os caminhões também serão acompanhados pelas polícias Federal e Rodoviária Federal.

“A Polícia Federal atuará na escolta das vacinas, utilizando os seus grupos táticos e sendo a responsável pela segurança dos espaços federais de armazenamento”, informou a assessoria.

Além das polícias, o planejamento da operação de segurança da logística de distribuição da vacina está sendo feito em conjunto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, secretarias de Segurança Pública dos estados e do Distrito Federal e o Ministério da Saúde.

Assim que as vacinas chegarem às capitais, o acompanhamento e segurança serão entregues às polícias locais, que ficarão responsáveis pela segurança na distribuição.

Caberá às secretarias de Saúde de cada estado coordenar o processo de distribuição aos municípios que, por sua vez, executam a vacinação da população.

Neste primeiro momento, serão vacinados profissionais de saúde, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, como asilos e instituições psiquiátricas, e a população indígena vivendo em terras indígenas.

Coronavac chega nas próximas horas ao Paraná, diz Romanelli

Deputado Romanelli anuncia chegada da vacina ao Paraná, ainda nesta segunda-feira (18).

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), secretário-geral da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), informou que o primeiro lote da vacina Coronavac, produzida pela chinesa Sinovac, deve chegar no final da tarde desta segunda-feira, 18, ao Paraná. Segundo Romanelli, todas as regionais de saúde já receberam os insumos e aguardam as primeiras doses para colocar em ação o plano estadual de vacinação, a começar pelos profissionais de saúde que estão na linha de frente no tratamento da covid-19.

“Assim que recebidas as doses, a vacina será aplicada em mais de quatro milhões de pessoas em 1850 salas em todo o Paraná. Nesta primeira etapa, até maio, serão imunizados os grupos prioritários. Mas a expectativa é de que todos os paranaenses acima de 18 anos sejam vacinados ainda em 2021”, estima Romanelli.

Ainda segundo o deputado, todas as regionais já receberam 2,2 milhões de insumos, entre seringas, máscaras descartáveis, face shields, aventais e carteiras de vacinação.

Vacinação

O plano estadual de vacinação prevê  vacinar mais de 4 milhões de pessoas até maio, o que deve ocorrer conforme o recebimento dos imunizantes, de forma gradual e escalonada. Ainda nesta semana, o Paraná  deve receber 265.600 doses, divididas para população indígena (22.720 doses) e os profissionais de saúde que atuam diretamente na pandemia, idosos que vivem em asilos e cuidadores, e pessoas com deficiência (242.880 doses). As duas etapas vão garantir a imunização de 126 mil pessoas, sendo a maior parte profissionais da saúde: 102.959.

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, a definição de grupos prioritários para receber as primeiras doses seguiu critérios do Ministério da Saúde, tempo de contato (ou exposição) com os pacientes covid-19 e pessoas com maior risco de complicações pela doença.

Na primeira etapa serão vacinados os profissionais que aplicarão as vacinas, pessoas com mais de 60 anos que residem em asilos, clínicas e casas de repouso e os profissionais que atuam nos locais, população indígena, todos os trabalhadores que atuam em unidades de saúde que atendem pacientes com suspeita ou confirmados de infecção pelo novo coronavírus.

Depois serão imunizadas pessoas com 80 anos ou mais e pessoas entre 75 e 79 anos e assim sucessivamente até aqueles que têm idade variando entre 60 e 64 anos. “Em longo prazo, vamos estender a vacinação à população acima de 18 anos de idade ainda não vacinada totalizando cerca de 9 milhões de pessoas imunizadas no Paraná, que tem uma população estimada de 11,5 milhões de moradores”, conclui Romanelli.

Com informações da Agência Brasil