OMS desmente ‘fake news’ de Trump e diz que coronavírus tem origem animal

A Organização Mundial de Saúde (OMS) rechaçou nesta segunda-feira (4) as notícias de que o novo coronavírus foi criado em um laboratório de Wuhan, na China, como divulga o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e confirmou a origem animal do causador da Covid-19.

“Circula de forma ancestral entre os morcegos. É algo que sabemos nos baseando na sequência genética desse vírus. O que precisamos entender é que animal atuou como intermediário, ou seja, qual foi infectado pelos morcegos e transmitiu ao homem”, afirmou a chefe do Departamento de Doenças Emergentes da OMS, Maria Van Kerkhove.

O presidente dos EUA, Donald Trump, já afirmou publicamente que o SARS CoV-2, nome científico do novo coronavírus, foi criado artificialmente em Wuhan. NA segunda, em entrevista, o secretário de Estado do país, Mike Pompeo, repetiu a mesma versão mentirosa e irresponsável.

LEIA TAMBÉM:

Carlos Bolsonaro dispara contra Moro nas redes sociais

Bolsonaro protagoniza novo show de horror na saída do Palácio da Alvorada; assista

Bolsonarista que agrediu enfermeiras trabalha no ministério de Damares

“De todas as evidências que vimos em todas as sequências genéticas que estão disponíveis, e acredito que há mais de 15 mil, este vírus tem uma origem natural”, confirmou Van Kerkhove, que concedeu hoje entrevista coletiva virtual.

O diretor-executivo da OMS para Emergências Sanitárias, Mike Ryan, ainda informou que os Estados Unidos não compartilharam qualquer informação sobre a suposta criação artificial do coronavírus, embora, Pompeo tenha afirmado ontem que existem “inúmeras provas” disso.

“Da nossa perspectiva, isso é só especulação. Como qualquer organização que se baseia em evidências, gostaríamos muito de receber qualquer informação relativa a origem do vírus”, explicou o representante da OMS.