Lula cobra Maia pela abertura de impeachment de Bolsonaro

O ex-presidente Lula cobrou publicamente pela primeira vez, nesta quinta (14), que o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) abra o processo de impeachment de Jair Bolsonaro (sem partido).

Para o petista, Rodrigo Maia precisava pegar uma das dezenas de pedidos de impeachment e colocar logo em votação.

De acordo com o último levantamento do Blog do Esmael, havia 31 pedidos de impeachment do presidente Bolsonaro protocolados na Câmara dos Deputados.

A despeito de Bolsonaro ser um recordista dos pedidos de impeachment, Maia não quer tratar do assunto enquanto não houver um sinal mais claro do Supremo Tribunal Federal (STF). “Acho que todos esses processos precisam ser pensados com muito cuidado”, diz o presidente da Câmara.

“O Bolsonaro trata esse país como se fosse a casa dele. Tem gente falando em prender ministro do STF em reunião. O país convivendo com paramilitares. O Rodrigo Maia precisava pegar uma das dezenas de pedidos de impeachment e colocar logo em votação”, argumenta o ex-presidente Lula.

A lista de motivos para afastar Bolsonaro continua, sob a batuta de Lula:

“Todo mundo sabia que o Bolsonaro não tinha nenhum respeito pela questão ambiental. Nem pelo Ibama, nem pelas ONGs… Ele quer invadir terra indígena e quilombo. A preservação ambiental tem que estar na frente de todas as políticas públicas criadas no Brasil.”

O ex-presidente Lula recordou hoje que nunca interferiu na Polícia Federal, no Ministério Público ou na Controladoria Geral da União (CGU). “Eu era presidente, mas sabia que o Brasil não era meu. Ainda era presidente e a PF invadiu a casa do meu irmão e não me intrometi, entendi que era irmão do Lula e não do presidente da República.”

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro faz ‘apelo’ para governadores reverem política de isolamento

Miriam Leitão, da Globo, prevê tombo maior na economia sob Bolsonaro

Bruno Covas segue hospitalizado no Sírio-Libanês em São Paulo

Vaza lista com “ministério” de Hamilton Mourão

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), no aquecimento, disse com ar profético em abril de 2019, numa conferência nos Estados Unidos, que escolheria outras pessoas para trabalhar no governo, se fosse o presidente da República.

Pois bem, o mundo gira e a lusitana roda. E não é que o vice pode virar presidente?

A história joga a favor de Mourão. Somente três presidentes da República conseguiram concluir o mandato no Brasil: Juscelino Kubitschek, FHC e Lula.

“Quando ele toma uma decisão, eu acato”, disse o vice em relação ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), há um ano, durante o encerramento da Brazil Conference, nos EUA.

“Talvez pela minha personalidade, eu escolhesse outras pessoas para trabalhar comigo”, completou Hamilton Mourão, respondendo sobre possíveis mudanças na condução do país.

Dito isso, o Blog do Esmael divulga a lista com o possível ministério do governo Hamilton Mourão. Claro que falta combinar com os “russos”…

Confira a lista “vazada” com os ministeriáveis:

1. MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA CASA CIVIL
General da reserva Carlos Alberto Santos Cruz

2. MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA
Celso Antônio Três

3. MINISTRO DE ESTADO DA DEFESA
Aldo Rebelo

4. MINISTRO DE ESTADO DAS RELAÇÕES EXTERIORES
Tilden José Santiago

5. MINISTRO DE ESTADO DA ECONOMIA
Bresser Pereira

6. MINISTRO DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA
Tarcísio Freitas

7. MINISTRA DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO
Blairo Maggi

8. MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
Karine Silva dos Santos

9. MINISTRO DE ESTADO DA CIDADANIA
Rubens Bueno

10. MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE
Luiz Henrique Mandetta

11. MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA
Luiz Antonio Rossafa

12. MINISTRO DE ESTADO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA,INOVAÇÕES E COMUNICAÇÕES
Romildo Dias Toledo Filho

13. MINISTRO DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE
Marina Silva

14. MINISTRO DE ESTADO DO TURISMO
Fábio Aguayo

15. MINISTRO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL
Ciro Nogueira

16. MINISTRO DE ESTADO DA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO
Deltan Dallagnol

17. MINISTRA DE ESTADO DA MULHER, DA FAMÍLIA E DOS DIREITOS HUMANOS
Manuela D’Avila

18. MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
Tenente-coronel Alexandre Lara de Oliveira

19. MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA DE GOVERNO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
General Girão ou Major Olímpio

20. MINISTRO DE ESTADO CHEFE DO GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
General da reserva Maynard Santa Rosa

21. ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO
Gustavo Guedes

22. PRESIDENTE DO BANCO CENTRAL DO BRASIL
Eduardo Moreira