Coaf lista ex-assessora de Bolsonaro em movimentações suspeitas

Publicado em 7 dezembro, 2018
Compartilhe agora!

Relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentações financeiras atípicas do policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz, que envolve dois membros da família Bolsonaro: o deputado e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e o seu pai, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Fabrício Queiroz foi motorista e segurança de Flávio até outubro quando pediu exoneração do cargo de Assessor Parlamentar da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Já sua filha, Nathalia Melo de Queiroz era, até o mês passado, assessora lotada no gabinete do deputado federal e agora presidente eleito, Jair Bolsonaro. Em setembro, pelo gabinete dele, ela recebeu um salário de R$ 10.088,42.

Conforme revelou o jornal o Estado de S. Paulo, foram encontradas  transações anormais – de R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017 -, em uma conta em nome de Fabrício Queiroz.

Uma das transações, atípicas para uma pessoa com salário de, em média, 12 mil reais, segundo os técnicos do conselho, é um cheque de R$ 24 mil destinado a futura primeira-dama Michele Bolsonaro e transferências entre Fabrício e Nathalia,  citada em dois trechos do relatório.

O documento não deixa claro quais são os valores das transferências, mas ao lado do nome de Nathalia está o valor total de R$ 84 mil.

*Com informações de Agências

Compartilhe agora!