PPS lança Cristovam Buarque à Presidência; partido ‘limpinho’ também vai disputar o governo do Paraná

O partido do deputado Rubens ‘Limpinho’ Bueno, o PPS, tem grandes ambições para 2018: eleger o presidente da República e o governador do Paraná em 2018.

Mídia golpista reconhece dificuldade do interino Michel Temer no Senado

cristovam_buarque

Não é só o senador Roberto Requião (PMDB-PR) que enxerga um ambiente de chuvas e trovoadas no Senado, nas vésperas da votação do impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff (PT). O jornal Folha de S. Paulo, edição deste domingo (29), também vê dificuldades para o interino Michel Temer (PMDB) continuar no cargo.

Após 1 mês, congressistas se arrependem do voto favorável ao impeachment de Dilma

iracema_temerNão é um nem são dois parlamentares que já manifestam arrependimento pelo voto favorável ao afastamento da presidente eleita Dilma Rousseff (PT), tanto na Câmara quanto no Senado.

O Blog do Esmael relacionou alguns casos públicos de arrependimento, como do deputado Adail Carneiro (PP-CE), que votou pelo impeachment de Dilma Rousseff. Porém, ele se mostrou arrependido e revelou que sabe da inocência da presidente. Ele disse que foi “enquadrado” pelo partido, o que contrariou a Lei do Impeachment.

Caso parecido é da deputada Iracema Portella (PP-PI), em entrevista a um jornal, confessou não estar muito feliz por ter votado no impeachment. “Estou meio chateada, estou superchateada, porque a gente sabe que a presidente Dilma não cometeu nenhum crime de responsabilidade”, afirmou.

Além do deputado do PP cearense, outros tantos também se dizem arrependidos de votar “sim”, pela admissibilidade do impeachment, na sessão do último dia 17 de abril.

“A sensação de arrependimento é geral”, disse um parlamentar paranaense que pediu para não ser identificado. Segundo ele, a atenção do governo interino agora se voltará para o Senado e eles, deputados, serão relegados ao terceiro plano.

Professor Wilson Picler desiste de concorrer à Prefeitura de Curitiba

Grupo educacional Uninter, dias após visita do senador Cristovam Buarque (PDT), em Curitiba, teria recomendado a desistência de Professor Wilson Picler da disputa pela Prefeitura de Curitiba; prefeiturável ainda não comunicou oficialmente a decisão.
Grupo educacional Uninter, dias após visita do senador Cristovam Buarque (PDT), em Curitiba, teria recomendado a desistência de Professor Wilson Picler da disputa pela Prefeitura de Curitiba; prefeiturável ainda não comunicou oficialmente a decisão.
O empresário Professor Wilson Picler, do PEN, desistiu de concorrer à Prefeitura de Curitiba em 2016.

Segundo uma fonte do Blog do Esmael, o grupo educacional Uninter, do qual Picler é sócio, teria avaliado a candidatura como “inoportuna” aos negócios da empresa.

Coluna do Jorge Bernardi: Salário de vereador deve ser como o de Professor

salarios
Em sua coluna deste sábado, o vereador Jorge Bernardi (PDT) fala da função de vereador, do descrédito generalizado na política, e do debate sobre a redução dos salários dos políticos. Segundo Bernardi, os vereadores são o elo mais frágil da corrente política, mas são os que primeiro sofrem a indignação da sociedade, mesmo que não tenham culpa pela atual crise de credibilidade por que passa o País. Ele sugere que os vereadores equiparem seus salários com o teto dos professores municipais. Leia, ouça, comente e compartilhe. 

Download

Jorge Bernardi*

Vereador vem do verbo verear que significa cuidar, proteger. Também, no passado, utilizava-se o termo vereador para quem vigiava as veredas, os caminhos, protegendo a comunidade dos maus elementos. Durante mais de 300 anos, no período colonial, os vereadores foram as principais e únicas autoridades eleitas do Brasil, exerciam as funções legislativas, executivas e até judiciárias, já que era nas Câmaras Municipais que se julgavam as demandas da população.

As Ordenações Filipinas, que vigoraram no Brasil colônia determinavam que os vereadores deveriam ir ao conselho às quartas-feiras e aos sábados. Os que faltassem e não justificassem deveriam pagar 100 réis para as obras do Conselho. Os vereadores, nos dias atuais, são membros do Poder Legislativo Municipal. Suas funções básicas são legislar e fiscalizar o Poder Executivo.

No inconsciente coletivo, o vereador ainda é aquele que cuida da comunidade, que protege o cidadão, que resolve os seus problemas de toda a natureza, quando o Poder Público não cumpre com as suas obrigações.

Há no Brasil 5.563 municípios e quase 60 mil vereadores. O número de vereadores de cada município, fixado na Constituição, vai de 9 (nove), nos municípios até 15 mil habitantes, a 55 (cinquenta e cinco). São Paulo, Capital, possui mais de 11.5 milhões de habitantes, população maior que a do Paraná, é o único município com 55 vereadores.

A remuneração dos vereadores, estabelecida na Constituição (art. 29), é de 25 % a 75 % do que recebem mensalmente os deputados estaduais. O vereador não tem direito a 13º salário nem 1/3 de férias.

Diante da corrupção generalizada, do descredito total das instituições, e a indignação geral da população que sofre com a crise econômica, social, e ética, os vereadores, como representantes próximos do cidadão, sofrem primeiro ao apedrejamento moral da sociedade. Mesmo que suas responsabilidades, nesta crise, sejam mínimas.