Que tal ser secretário(a) da Educação do governo Richa?

Governo Richa começa reforma no secretariado de forma discreta. Barros retorna à  Indústria e Comércio; Ducci é cogitado para ocupar uma diretoria na Copel; e Arns poderá ser remanejado para outra pasta.
Um assessor do governador Beto Richa (PSDB) disse ao blog que já começaram as consultas internas para a escolha de substitutos na Secretaria de Estado da Educação (SEED). A pasta é ocupada hoje pelo vice-governador Flávio Arns (PSDB) e pilotada pela superintendente Meroujy Cavet.

A mudança na Educação deverá ocorrer concomitantemente à s planejadas em outras secretarias e órgãos. A reforma pretendida será efetivada após 15 de dezembro, depois da convenção do PMDB estadual. O resultado do imbróglio peemedebista vai determinar se o partido ampliará ou reduzirá seu espaço no governo tucano.

O Palácio Iguaçu já faz consultas informais acerca de nomes que podem comandar a SEED, pois se identificou lá uma área de intenso conflito de poucas soluções.

Arns não deverá ficar de mãos abanando. Estuda-se para ele uma das secretarias estratégicas!, onde o governo costuma agasalhar aliados de primeira hora. Meroujy é lembrada para retornar à  prefeitura de Curitiba.

As alterações no governo do PSDB não param por aí. Cogita-se abrir vaga para o prefeito Luciano Ducci (PSB) numa das diretorias da Copel (Companhia Paranaense de Energia). Essa possibilidade foi registrada na semana passada pelo advogado e blogueiro Tarso Cabral Violin.

O governo Richa deu início discreto à  reforma no seu secretariado ao devolver, semana passada, Ricardo Barros (PP) à  Secretaria de Indústria e Comércio. A troca de guarda naquela pasta foi realizada com o mapa eleitoral, pois Barros saiu vitorioso em Maringá ao eleger Carlos Pupin à  prefeitura de Maringá !“ cidade-polo importante no xadrez eleitoral de 2014.

Ricardo Barros não descarta a hipótese de, mais uma vez, disputar a presidência da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP) em 2014.

Os comentários estão encerrado.