Gleisi e Requião: “Não há conciliação com Rodrigo Maia”

Os senadores Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Roberto Requião (PMDB-PR) disseram neste sábado (8), em Curitiba, durante lançamento nacional da campanha pelas Diretas Já, que não há conciliação possível com o golpista Rodrigo Maia (DEM-RJ).

“Não há condição de conciliação. Temer e Maia são exatamente a mesma coisa. Esse Congresso só vai se mexer se houver uma grande mobilização popular”, afirmou Requião, antecipando-se à cada vez mais prováel queda de Michel Temer.

Gleisi, presidenta nacional do PT, também disparou na mesma direção: “Esse Rodrigo Maia é tão perverso quanto Michel Temer. Não serve para nós. Não tem transição negociada. É “Fora Temer” e “ Diretas Já””.

O senador Requião denunciou que “eles propõem uma nova recolocação do Brasil na organização mundial do trabalho: Brasil, celeiro do Mundo, com venda de terras indiscriminada para qualquer estrangeiro e com a semi-escravização do trabalho, a gosto dos investidores do grande capital norte americano”.

A presidenta do PT lembrou que o país já assiste às consequências dessas políticas. “Está voltando a ter fome no país”, disse. “Nós sabemos porque a economia não tá melhorando. Não tem circulação de dinheiro. Decidiram que não vão dar reajuste pro Bolsa Família pra dar dinheiro de emenda pra parlamentar votar a favor do Temer. É uma vergonha”, afirmou a presidenta. “Nós temos que lutar. Pedir eleição direta para dar legitimidade para o governo e poder enfrentar essas reformas”.

O evento de lançamento da Frente Suprapartidária por Eleições Diretas no Paraná reuniu representantes do PMDB, do PT, da Central Única dos Trabalhadores (CUT-PR), da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), do PSOL, da Força Sindical, da Frente Brasil Popular e do PDT.

Veja também  Nova Zelândia: Jacinda Ardern é reeleita primeira-ministra com quase 50% dos votos

A intenção é que o movimento seja regionalizado no estados e municípios de todo o país.

Foto: Thea Tavares/PT-PR, com informações da Agência PT e site PMDB-PR.

Veja como foi o evento:

Comments are closed.