Você está aqui: Home // Arquivos por junho 6th, 2012

* Se a Suprema Corte acatar a ordem da velha mídia, julgamento coincidirá com as eleições municipais

Ministro Ricardo Lewandowski.

A velha e cansada mídia decidiu hoje que o Supremo Tribunal Federal (STF) deve iniciar o julgamento do mensalão petista — como gosta de chamar — no dia 1!º de agosto.

Se a Suprema Corte afrouxar, a data praticamente coincidirá com o início da campanha no horário eleitoral gratuito.

Para que o cronograma dê certo, registra a grande mídia, é preciso que haja uma combinação com os russos. No caso, o ministro Ricardo Lewandowski, revisor do caso, que precisa terminar seu voto ainda neste mês.

Pelo script e torcida da mídia, a partir do dia 15 de agosto, as sessões ocorrerão três vezes por semana. A sede pela cobertura em tempo real é grande.

A propaganda eleitoral na tevê começará no dia 17 de agosto, ou seja, a repercussão das sessões do STF concorrerá diretamente com os candidatos, sobretudo com os do PT.

A confirmação do julgamento do mensalão é tudo que velha mídia deseja neste momento, pois a tiraria do foco da CPI do Cachoeira. Lá, a revista Veja pode ser levada ao banco de réus por espionagem e associação ao crime organizado.

Portanto, velha mídia, toda a pressão no Lewandowski é pouca!

Deputado federal Rubens Bueno (PPS). Foto: Nani Gois.

O Partido Popular Socialista (PPS) quer recuperar terreno lançando candidatura própria à  Presidência da República em 2014. O nome cogitado é do deputado federal Rubens Bueno, líder da legenda na Câmara.

Bueno é conhecido no Paraná como “o homem do voto limpo” em virtude do bordão “Vote Limpo” que usou nas eleições de 2006, quando disputou o governo do estado.

Desde 2010, há um diagnóstico no governo do Paraná atestando que metade das 2,2 mil escolas da rede pública estadual não tem condições de funcionamento. Estão abertas por teimosia. Os prédios que abrigam esses estabelecimentos de ensino não oferecem a segurança necessária à  vida dos alunos, professores e funcionários.

Pois bem, nesta semana o vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), anunciou a criação de uma brigada contra incêndio nas escolas da rede. Sairão dos cobres públicos R$ 15 milhões para capacitar a comunidade escolar, segundo a Secretaria de Estado da Educação (SEED).

A ideia do Programa Brigada Escolar !“ Defesa Civil na Escola, lançado em Curitiba, é capacitar a comunidade escolar para agir de modo seguro em situações de emergência e pânico.

O diabo é que na maioria das escolas não há equipamentos básicos para o combate de eventuais sinistros, o que deixa as pessoas em situação de risco. Extintores, hidrantes, saídas de emergência, detectores de incêndio, alarmes, acessibilidade para pessoas com deficiências, dentre outros equipamentos de primeira necessidade são itens desconhecidos nesses prédios que recebem diariamente milhares de almas.

A brigada de Arns, neste ano de 2012, segundo informou reportagem no jornal Gazeta de Maringá, apesar do investimento de R$ 15 milhões, não prevê a compra dos equipamentos obrigatórios para o eficiente combate a incêndio.

Se o objetivo do programa da Brigada Escolar é acalmar a comunidade escolar em situações de emergência, questiona-se o montante previsto de R$ 15 milhões. Chá de camomila não seria mais barato ao erário?

Caro leitor, imagine o Corpo de Bombeiros combatendo incêndio sem os equipamentos adequados… Como seria um batalhão treinado para não entrar em pânico sem os veículos, as mangueiras, os hidrantes, as escadas, as roupas especiais, os capacetes, etc.?

Imagine a tranquila comunidade escolar assoprando para apagar o fogo, sem equipamento algum — como um simples extintor.

O treinamento é válido e necessário, mas requer o mínimo de estrutura para que efetivamente funcione em situações reais. à‰ bom lembrar que também existem outros tipos de sinistros além do fogo, como tempestades.

Originalmente, o programa da Brigada Escolar foi concebido em 2010 pela professora Ana Lúcia Schumann, ex-diretora da Superintendência de Desenvolvimento Educacional (SUDE, a antiga Fundepar). Faltou o crédito à  moça.

da Agência Brasil

O desemprego urbano na América Latina caiu de 7,3%, em 2010, para 6,7%, em 2011 atingindo o menor patamar desde o começo da década de 1990. Os dados foram divulgados hoje (6) pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) no relatório Coyuntura Laboral de América Latina y el Caribe.

As organizações estimam que o desemprego neste ano deverá continuar em queda, mas em ritmo mais lento do que em 2011. O relatório da Cepal e da OIT indica que há crescimento dos postos formais de trabalho e dos salários (ainda que inferior à  produtividade) !“ com aumento de proteção social e queda de subempregos e da informalidade.

A região necessita crescer mais e melhor. à‰ necessário aumentar continuamente a produtividade na América Latina e no Caribe como base de melhoras sustentadas do bem-estar da população e para reduzir a brecha externa que separa as economias da América Latina e do Caribe das mais avançadas!, explicaram, em nota, a secretária executiva da Cepal, Alicia Bárcena, e a diretora regional do escritório da OIT para as Américas, Elizabeth Tinoco. (mais…)

do G1 PR

O Ministério Público (MP) anunciou nesta quarta-feira (6) que solicitou documentos à  Prefeitura de Curitiba para analisar o projeto de lei aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo prefeito Luciano Ducci (PSB) que permite que a autorização para prestar o serviço de taxista na cidade seja transferida para familiares.

A medida visa verificar se a lei viola os princípios constitucionais da isonomia e da moralidade.

Conforme o projeto de lei, que foi assinado por diversos parlamentares, em caso de morte do condutor autorizado a prestar o serviço, a permissão seja cedida ao cônjuge, herdeiros necessários ou companheira (o). Para isso, o beneficiário deve solicitar a transferência na Urbanização de Curitiba (Urbs), em até 120 dias após o término do inventário. Na prática, o projeto de lei torna a permissão hereditária. (mais…)

da Agência Estado

Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, diz que a paralisação é precipitada

A greve dos professores das instituições federais de ensino já atinge 47 universidades e três institutos e um centro de ensino tecnológico, segundo o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN).

As últimas instituições a integrar a lista foram Universidade Federal do ABC e o Instituto Federal da Paraíba, que aderiram à  greve nesta semana.

Na última terça-feira, 5, professores das federais em greve se juntaram a outros funcionários públicos na Marcha Unificada dos Servidores Públicos Federais, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Na ocasião, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, se reuniu com o comando de greve nacional e informou que na próxima semana haverá uma reunião para a retomada das negociações. Mercadante voltou a dizer que considera a greve precipitada. (mais…)

da Agência Estado

Deputados federais da bancada ruralista acionaram o Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar derrubar a Medida Provisória editada pela presidente Dilma Rousseff sobre o Novo Código Florestal.

Assinam a representação Ronaldo Caiado (DEM-GO), Bernardo Santana de Vasconcellos (PR-MG), Nelson Marquezelli (PTB-SP), Jerônimo Goergen (PP-RS), Alceu Moreira (PMDB-RS) e Duarte Nogueira (PSDB-SP).

O principal argumento da representação é que a presidente não poderia ter editado uma MP sobre o que foi vetado do projeto do novo código florestal porque os vetos ainda podem ser derrubados pelo Congresso Nacional. “O veto presidencial não é o termo final do processo legislativo constitucional”, argumentam os parlamentares. (mais…)

Artagão pode ser o nome do PMDB para disputar a presidência da Assembleia

da Folha de Londrina

Depois de certa polêmica nos bastidores, os deputados estaduais aprovaram ontem o projeto de lei sugerido pelo presidente da Assembleia Legislativa (AL) do Paraná, Valdir Rossoni (PSDB) que antecipa a eleição da mesa diretora da Casa para o mês de outubro. Antes, o processo ocorria em dezembro.

O projeto foi aprovado com uma alteração apresentada pela bancada do PMDB, uma vez que a proposta original não fixava data para a eleição, apenas o mês. A preocupação de parte dos parlamentares é que este processo interno do legislativo fosse marcado para uma data antes de serem realizadas as eleições municipais, o que não era encarado com bons olhos, uma vez que os deputados se dedicam à s campanhas das prefeituras, seja por suas candidaturas próprias ou para apoiar pessoas de sua base de apoio. Assim, a emenda de autoria de Caíto Quintana (PMDB) determina que, após reunião de líderes partidários, a eleição seja marcada somente a partir do dia 10 de outubro, com antecedência mínima de cinco dias.

O mandato dos membros da mesa diretora é de dois anos. Na composição dos integrantes da mesa deve ser observada a ”representação proporcional dos partidos ou blocos parlamentares formados até o dia da posse, no início de cada legislatura”, conforme determina emenda aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). (mais…)

da Agência Brasil

Sarney, por Nathan.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado adiou para a próxima semana a análise da Proposta de Emenda à  Constituição (PEC) que acaba com a possibilidade de coligações partidárias nas eleições proporcionais !“ deputado federal, estadual e vereador.

De acordo com a PEC, as coligações seriam mantidas somente nas disputas por cargos majoritários, ou seja, senador, prefeito, governador e presidente da República.

O senador José Sarney (PMDB-AP), autor da PEC, argumenta que a experiência brasileira demonstra que as coligações nas eleições proporcionais, de forma geral, constituem uniões passageiras, efêmeras, estabelecidas durante o período eleitoral por mera conveniência!. (mais…)

via Carta Capital

O Supremo Tribunal Federal (STF) volta a analisar nesta quarta-feira 6 o caso chamado de valerioduto tucano ou valerioduto mineiro, que envolve o suposto desvio de dinheiro público para abastecer, em 1998, a campanha à  reeleição do então governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB), hoje deputado federal. O esquema ocorrido em Minas Gerais foi, segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), a origem! do valerioduto do PT, que deve ser julgado ainda neste ano pelo STF.

Nesta quarta, o STF analisa dois recursos de réus do valerioduto tucano. O primeiro questiona decisão tomada pelo ministro Joaquim Barbosa em junho, quando este remeteu à  Justiça de primeira instância de Minas Gerais a ação penal sobre o caso. Eles querem que o julgamento seja feito no STF. O segundo recurso alega que os crimes citados pela PGR já prescreveram.

De acordo com a denúncia da PGR, o valerioduto tucano foi abastecido com o dinheiro de três estatais mineiras, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), o Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) e a Companhia Mineradora de Minas Gerais (Comig). As três empresas, segundo a PGR, receberam de Azeredo a missão de patrocinar três eventos esportivos, o Enduro Internacional da Independência, o Iron Biker e o Supercross, todas competições cuja publicidade era coordenada pela SMP&B, a agência de Marcos Valério. Ainda segundo a denúncia, a SMP&B fazia empréstimos no Banco Rural e liquidava-os com os próprios recursos do patrocínio esportivo!. (mais…)

do G1

Chuva deixou várias casas alagadas em Pinhão (Foto: Defesa Civil).

O número de pessoas afetadas pelos três dias de chuva no Paraná aumentou de 18.222 para 20.032, segundo o último balanço divulgado pela Defesa Civil Estadual à s 9h desta quarta-feira (6). No total, 21 municípios foram atingidos e 933 pessoas estão desalojadas. Destas, 205 estão desabrigadas. Dezessete casas foram destruídas e 557 ficaram danificadas.

As ocorrências que mais predominaram foram enxurradas e inundações, desabamento, vendaval e tempestades.

Ainda segundo o levantamento, o maior volume de prejudicados está em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. Ao todo são cinco mil. Em seguida, aparece o município de Pitanga, com 4.500, e Mato Rico com 3.822 cidadãos atingidos diretamente com pelas chuvas. (mais…)

Pesquisa mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que a produção industrial no Paraná teve queda de 7% entre os meses de março e abril.

A retração eliminou o avanço de 7,3% registrado no mês anterior.

Por outro lado, Pará (4,3%) e Santa Catarina (0,3%) assinalaram os dois resultados positivos em abril.

No acumulado do primeiro quadrimestre de 2012, no entanto, o Paraná apresenta avanço de 6,2%.

A que se deve atribuir a queda na produção industrial paranaense? à€ crise econômica mundial? Em parte.

A retração captada pelo IBGE tem mais a ver com o crescente processo de desindustrialização que vem reclamando há algum tempo a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep).

A aposta do Paraná no polo automotivo a partir dos anos 90 tem relação direta com os números negativos da produção industrial, pois não houve diversificação da indústria e muito menos o aproveitamento das características agrícolas do estado. Ou seja, faltou uma política para transformação das commodities em produtos manufaturados.

A pergunta que não calar é: o governo do Paraná seguirá o exemplo da presidenta Dilma e lançará um pacote de incentivos ao setor produtivo? Cortará impostos para fomentar a indústria nativa? Com a palavra Beto Richa (PSDB).

Tiago Recchia - Gazeta do Povo.

do site Pragmatismo Político

Pepe Mujica em seu fusca. O 'presidente mais pobre' do mundo ainda doa 90% do seu salário.

Como prometido antes da eleição, o presidente do Uruguai José Pepe Mujica ainda mora em sua pequena fazenda em Rincon del Cerro, nos arredores de Montevidéu. A moradia não poderia deixar de ser modesta, já que o dirigente acaba de ser apontado como o presidente mais pobre do mundo.

Pepe recebe 12.500 dólares mensais por seu trabalho à  frente do país, mas doa 90% de seu salário, ou seja, vive com 1.250 dólares ou 2.538 reais ou ainda 25.824 pesos uruguaios. O restante do dinheiro é distribuído entre pequenas empresas e ONGs que trabalham com habitação.

Este dinheiro me basta, e tem que bastar porque há outros uruguaios que vivem com menos!, diz o presidente. (mais…)

* Parlamentar do PV diz que estado desmatou mais do que aponta SOS Mata Atlântica

Deputado Rasca Rodrigues (PV).

O ex-secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, deputado estadual Rasca Rodrigues (PV), disse nesta terça-feira (05), Dia Mundial do Meio Ambiente, que o Paraná desmata mais do que afirma a Organização Não Governamental (ONG), SOS Mata Atlântica, em seu último Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, divulgado no dia 29 de maio.

Há duas semanas tivemos notícias positivas de que o Paraná desmatou apenas 71 hectares entre os anos de 2010 e 2011. Mas, de acordo com os órgãos ambientais, foram desmatados 6.127 hectares de florestas neste período!, afirmou Rasca.

O estudo da SOS Mata Atlântica aponta desflorestamento de 13 mil hectares no país. Sendo apenas 71 hectares nos municípios de Leópolis, Porecatu e Cafeara, onde os remanescentes florestais já são escassos. (mais…)

Copyright © 2009 Esmael Morais. Todos os direitos reservados.