Zelensky prevê perda de 100 soldados por dia em ataques russos

► Ataques aéreos russos atingem regiões de Mykolaiv e Donbas

A Rússia atacou as forças ucranianas com ataques aéreos e artilharia no leste e no sul, visando centros de comando, tropas e depósitos de munição, disse o Ministério da Defesa russo neste domingo (22/05).

O major-general Igor Konashenkov, porta-voz do Ministério da Defesa, disse que mísseis lançados do ar atingiram três pontos de comando e quatro depósitos de munição no Donbas, informou a Reuters.

Na região sul da Ucrânia de Mykolaiv, foguetes russos atingiram um sistema antidrone móvel perto do assentamento de Hannivka, cerca de 100 quilômetros a nordeste da cidade de Mykolaiv, disse Konashenkov.

Zelensky no humorístico "Servo do Povo"
Enquanto a Ucrânia é castigada por explosões, a Netflix estreia a série “Servo do Povo” com Zelensky

Ele adicionou:

Foguetes e artilharia atingiram 583 áreas onde tropas e equipamentos militares ucranianos se acumularam, 41 pontos de controle, 76 unidades de artilharia e morteiros em posições de tiro, incluindo três baterias Grad, bem como uma estação de guerra eletrônica ucraniana Bukovel perto do assentamento de Hannivka, região de Mykolaiv.

O presidente Volodymyr Zelensky alertou que, com os combates na região leste, a Ucrânia pode perder até 100 soldados por dia.

Rússia diz estar pronta para continuar as negociações com a Ucrânia

Zelensky e Putin podem voltar à mesa de negociação de paz
Rússia afirma que está pronta para retomar negociações de paz com Ucrânia

A Rússia está pronta para continuar as negociações com a Ucrânia, que foram congeladas por iniciativa de Kiev, disse o assessor presidencial russo Vladimir Medinsky neste domingo.

– Nós, de nossa parte, estamos prontos para continuar o diálogo. Mas gostaria de enfatizar que a bola de novas negociações de paz está no tribunal da Ucrânia. O congelamento das negociações foi uma iniciativa totalmente ucraniana – disse ele em entrevista a um canal de televisão da Bielorrússia.

– A Rússia nunca se recusou a participar de negociações, inclusive no nível mais alto. [O presidente russo] Vladimir Putin reiterou isso repetidamente. A questão é que são necessários preparativos sérios para uma reunião de alto nível, uma reunião entre os presidentes – disse Medinsky, acrescentando que os documentos devem ser redigidos para tal reunião.

Veja também  Deu no New York Times: Trump falido, sonegador, pode perder a eleição

– Os chefes de Estado devem se reunir para chegar a acordos finais e assinar documentos, mas não para tirar fotos – explicou.

Segundo Medinsky, há um mês, o lado russo referiu ao lado ucraniano um projeto de acordo e várias de suas principais posições já haviam sido acordadas.

– Queríamos seguir em frente. Mas desde então não vimos nenhuma intenção de continuar o diálogo por parte da Ucrânia. Então, nossos negociadores fizeram uma pausa – disse ele. “Parece que eles estão com pressa. A bola está no campo deles.”