Walkiria Mazeto, presidenta da APP-Sindicato, é entrevistada pelo Blog do Esmael. Foto: divulgação/APP

Walkiria Mazeto, presidenta da APP-Sindicato, é entrevistada pelo Blog do Esmael

A dirigente do maior Sindicato do Paraná (APP-Sindicato) e um dos mais importantes do País, ligado à educação, fará balanço às 16 horas da paralisação da categoria e vai explicar os motivos da manifestação.

Desde a manhã de segunda-feira (13/12) professores estão acampados em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo do Paraná, em protesto contra o governador Ratinho Junior (PSD). É sobre isso que Walkiria Mazeto, nova presidenta da APP-Sindicato, vai falar às 16 horas desta terça-feira (14/12) na TV Esmael.

Professora Walkiria vai discorrer sobre a greve dos educadores, o fim do plano de carreiras, o falso reajuste anunciado pelo governo Ratinho Junior, que promove renúncia fiscal de R$ 17 bilhões a favor de grandes empresas.

Entrevista ao vivo com Walkiria Mazeto [acione o lembre]

Assédio moral da Globo

A APP-Sindicato denuncia também que os professores do Paraná estão sofrendo assédio moral da RPCTV, que é afiliada da TV Globo no estado.

A entidade representativa de 100 mil educadores paranaense acusa a emissora da Globo de torturar os fatos para distorcer a realidade. A APP disse que “a RPC transformou a greve da categoria por reajuste para todos(as) em uma greve contra o reajuste” e que “não é falta de informação e sequer pode ser classificado como mau jornalismo.”

Ainda sobre o “jornalismo profissional” da RPC/Globo, o diretor de imprensa da APP-Sindicato, Luiz Fernando Rodrigues, afirma a RPCTV mente. “Continuam falando que o governo deu aumento. É mentira @rpcparana . Parem de puxar saco desse governo de ratos!”, tuitou o educador.

Diretor de imprensa da APP-Sindicato denuncia fake news da Globo/RPC
APP-Sindicato acusa RPCTV/Globo por notícias falsas sobre os professores.

Leia a íntegra da denúncia da APP-Sindicato

A RPC transformou a greve da categoria por reajuste para todos(as) em uma greve contra o reajuste.

Não é falta de informação e sequer pode ser classificado como mau jornalismo. Para isso seria necessário, primeiro, tentar fazer jornalismo.

Trata-se de um erro intencional, mera assessoria de imprensa para reproduzir o discurso do governo Ratinho sem direito a contraponto.

Reportagem de fonte única – justamente a mais interessada na própria versão dos fatos – não é reportagem, é propaganda.

Nós não somos contra o reajuste. O reajuste é devido. É uma luta nossa. Isso deveria ser óbvio, e é.

Somos contra a forma, que acaba com perspectiva de carreira para os(as) professores(as), saqueia dinheiro de quem tem menos – os(as) funcionários(as) de escola – e deixa aposentados(as) com 3% de reposição, o que mal cobre a inflação do último mês.

Lamentamos que o principal veículo de imprensa do Paraná consiga ser mais governista do que os(as) deputados(as) da base do governador; estes já reconhecem os problemas do projeto e acenam para a possibilidade de emendas.

Por isso lutamos e lutaremos até o fim. Mobilize-se e defenda a educação! Venha para a luta!

#ReajusteParaTodos

#EuTôNaLuta!