Vítimas se unem contra Moro

O juiz Sérgio Moro será alvo na próxima terça (11) de um ato pela liberdade de expressão e contra a criminalização do livre pensamento, no Rio, cujas vítimas do ‘abuso de autoridade’ do magistrado estudam criar uma associação.

O evento acontece no dia em que o serventuário da Justiça Federal, Roberto Ponciano, também diretor da CUT Rio, convocado pela PF, irá depor em razão de uma investigação por possíveis crimes de injuria, ameaça e incitação ao crime contra o juiz Sérgio Moro.

O ‘Ato contra o Estado de Exceção e contra o “crime” de Pensar’ também tem por objetivo prestar solidariedade ao petroleiro e sindicalista Emanuel Cancella, autor do livro ‘A Outra Face de Sergio’, obra que critica os efeitos da Lava Jato na Petrobrás e cadeia produtiva do petróleo e ao blogueiro Eduardo Guimarães, editor do Blog da Cidadania também investigados e processados por suposto crime de opinião contra o juiz Sergio Moro e obstrução dos trabalhos da Operação Lava Jato, respectivamente.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), relator do PLS 280/2016, que pune abuso de autoridade de juízes e integrantes do Ministério Público, deverá receber a “vítimas” de Moro na véspera da votação da matéria pelo plenário do Senado.

Com informações da Agência Petroleira de Notícias – APN

Veja também  Eduardo Bolsonaro chora ao saber da derrota de Donald Trump nos EUA

Comments are closed.